3 argumentos para convencer seus clientes sobre investimento em segurança


3 argumentos para convencer seus clientes sobre investimento em segurança

Investimento em segurança só é diferencial quando apresenta suporte técnico e equipe de atendimento, equipamento certificado e inteligente, além de geração de relatórios.

Os profissionais de segurança sabem muito bem que o mercado em que estamos inseridos é guiado pelo preço. Em outras palavras, gestores batalham por condições atrativas a serem oferecidas a seus públicos. O que esses profissionais também devem saber defender é o seu diferencial. Pensando nisso, produzimos esse post com 3 argumentos para convencer seus clientes sobre investimento em segurança.

Vamos a uma situação hipotética: a empresa X possui um plano de monitoramento por R$ 150 reais. No entanto, a organização Y oferece um produto semelhante por R$ 50. Se o seu caso se aproxima da realidade empresarial da marca X, veja como agir frente a um cliente que questiona seu preço. É fundamental mostrar as variáveis que ele deve analisar:

Suporte técnico e equipe de atendimento

Sistemas de segurança foram desenvolvidos para funcionar em tempo integral e capturar todas as eventuais ocorrências. No entanto, se alguma parte da estratégia instalada em um patrimônio falhar, por exemplo, a empresa deve ser notificada na menor fração de tempo possível. Em seguida, uma equipe de técnicos responsável deve ser encaminhada até o local para solucionar o problema.

Além disso, o deslocamento de viaturas também é imprescindível e deve ser obrigatório em determinadas ocorrências. Agora, é claro que ter profissionais qualificados e em número suficiente para atender a todas as contas de uma empresa de segurança exige custos. Os preços oferecidos também se justificam pelo esforço em recursos humanos que uma marca dispõe. Pense nisso!

Equipamento inteligente e de confiança

Um painel de alarme confiável, com redundância de comunicação através de diferentes vias, que permita realizar o zoneamento do local do cliente e que garanta a entrega do evento gerado à empresa de monitoramento. Esse é um exemplo de solução que empresas de segurança podem indicar a seus clientes. Contudo, dado o nível de tecnologia envolvido, não há como oferecer esse tipo de serviço a um custo baixo. Normalmente, empresas que apresentam soluções a preços abaixo de mercado não apresentam tantas especificidades e, por consequência, não são ferramentas tão assertivas. Tente fazer o comparativo e demonstrar como o seu produto pode revolucionar a segurança pessoal ou patrimonial.

Se você acompanha o blog da Segware, já deve saber que incentivamos o investimento em produtos certificados e de confiança. Afinal, sua empresa estará com vidas e patrimônios em mãos e todo cuidado é pouco. Portanto, reforce esse aspecto de garantia no momento de convencer um consumidor no investimento em segurança.

Ferramenta de relatório

Por fim, no momento de “vender” um investimento em segurança, lembre-se de comentar a respeito da possibilidade de análise e inteligência permitida por algumas ferramentas. No mercado atual, nem todas as soluções apresentam um nível de detalhamento tão profundo a ponto de possibilitarem a geração de relatórios. Esses documentos podem ser lançados com a periodicidade que o gestor desejar, com uma infinidade de filtros, a fim de que a empresa de segurança possa fazer um estudo do trabalho que vem sendo realizado e aprimorar cada vez mais o seu serviço, garantindo um maior nível de segurança a seus clientes. Mostre-se disposto a fazer um trabalho cada vez melhor ao cliente e demonstre de forma prática como isso será possível.

Restou algum questionamento ou deseja contribuir com o blog? Compartilhe o seu relato conosco.


Saiba 3 cuidados que você deve ter com seu painel de alarme


Saiba 3 cuidados que você deve ter com seu painel de alarme

Conheça algumas medidas que você deve ter com seu painel de alarme para aumentar a segurança do seu estabelecimento.

Sistemas de segurança são usados em diversos tipos de imóveis, desde os particulares até os industriais. Sua principal função é proteger o local contra roubo e intrusos. Resumidamente, os sistemas de segurança são formados por um painel de alarme, um teclado, sensores, sirenes e baterias. Com o painel de alarme temos todo o controle de um sistema de segurança. Ele pode ser dividido por zonas ou setores e também é programável, permitindo, por exemplo, o arme e o desarme automático do alarme. Mas é preciso tomar algumas medidas para aumentar a segurança do seu estabelecimento. Neste post, você fica sabendo 3 cuidados que deve ter com seu painel de alarme.

Instalação

Antes de efetuar a instalação, é preciso verificar se o local é adequado. O indicado é que não seja uma área com muita umidade, pois pode afetar o funcionamento do painel, principalmente em soldas e possíveis oxidações no equipamento. Optar por um ponto com pouca visibilidade e nunca utilizar a mesma fiação da energia elétrica geral são fatores que proporcionam maior segurança e menos interferência na transmissão dos sinais. Também é importante que seja certificado que, no local onde o painel de alarme será instalado, tenha sinais de qualidade para a transmissão dos eventos, tanto Rádio, GPRS, Ethernet ou Linha Telefônica. A qualidade e disponibilidade destes meios de comunicação são totalmente responsáveis pela a assertividade e o tempo de resposta da empresa de monitoramento.

Bateria

O ideal é que o painel de alarme seja instalado em uma linha telefônica e em uma rede elétrica independentes das usadas pelo estabelecimento. Contudo, o mais importante é que o painel tenha uma bateria de emergência, que é automaticamente acionada quando ocorre falta ou corte de energia. Usualmente, as baterias possuem 12 volts e alimentam o painel por em média 24 horas. Para um bom funcionamento, é fundamental que a empresa busque baterias de qualidade, obtendo uma maior vida útil e menor manutenção da mesma. Por fim, é importante que a empresa de monitoramento controle em seu software/solução de monitoramento de alarmes os eventos de falha de bateria e verifique frequentemente se a bateria está carregada e faça a sua substituição sempre que necessário.

Manutenção

De forma geral, o sistema de segurança precisa de pouca manutenção. O teclado deve ser limpo com um pano levemente úmido, nunca molhado, para retirar apenas a poeira acumulada sobre a teclas. Já a bateria de emergência precisa ser testada e substituída sempre que necessário. Outro ponto importante é manter atualizado o equipamento com as últimas versões de firmwares lançados pelo fabricante do mesmo. Caso você seja um usuário final, não é recomendado realizar a manutenção do equipamento sozinho, sempre solicite a visita de um técnico especializado do seu provedor de segurança.

Ficou com alguma dúvida? Compartilhe nos comentários abaixo.


Questões fundamentais para saber antes de implantar um software de monitoramento


Questões fundamentais para saber antes de implantar um software de monitoramento

Software de monitoramento é pré-requisito atual para empresas de segurança prestarem um bom serviço e apresentarem gestão completa dos equipamentos monitorados.

É possível afirmar hoje que: empresas de segurança que não têm condições de trabalhar com o apoio de um software de monitoramento e as tecnologias que esta solução tem a oferecer, estão fadadas a morrer. Isso acontece porque, no contexto atual de sofisticação das atividades criminosas, torna-se impossível prestar um serviço de qualidade aos clientes sem apoio da tecnologia. Pensando nisso, este post é centrado em alguns aspectos sobre estes sistemas de monitoramento de alarmes, imagens e da estrutura instalada como um todo.

Caso você seja o gestor de uma empresa de segurança de menor porte, que deseja expandir ou iniciar as atividades no segmento de segurança eletrônica, é altamente recomendado que inclua no planejamento a adoção de um software de monitoramento. Afinal, apenas disponibilizar bons equipamentos aos clientes não é suficiente. No cenário atual, o essencial é implantar uma estrutura integrada, que seja monitorada por uma solução e acompanhada por profissionais em tempo integral.

Essas plataformas conectam todos os equipamentos instalados – desde aparatos eletrônicos como alarmes e câmeras, até o corpo humano de vigilantes que fica à disposição do patrimônio. De maneira operacional, pode-se dizer que as informações sobre atividades e eventos são constantemente atualizadas e enviadas ao software de monitoramento. O funcionário da empresa, por sua vez, faz o acompanhamento e, em casos adversos, aciona viaturas ou outras equipes responsáveis pela prestação de serviços de apoio. Além disso, com um software de monitoramento integrado, gestores e funcionários podem visualizar uma série de informações que por sua vez, ajudam a empresa na tomada de decisão. Essas informações podem ser visualizadas em tempo real, através de notificações ou via relatórios.

Também é válido destacar que alguns sistemas permitem que o acompanhamento seja feito pelo próprio cliente. Tanto em plataforma web como mobile o consumidor, independente do lugar que esteja, pode acompanhar as atividades realizadas pelo seu provedor de segurança. Nestas soluções é possível também interagir com a empresa de monitoramento e também manipular o sistema de alarme remotamente (arme e desarme) como também visualizar as imagens do patrimônio.

Por estes motivos é tão importante possuir um software de monitoramento completo. Se você possui um sistema que realiza um monitoramento parcial – apenas de alarmes, por exemplo -, pense em adotar uma solução completa, por exemplo, com integrações com sistemas de ERP, tecnologias mobile, etc. Dessa forma, tem-se uma gestão integral de todos os pontos de uma infraestrutura de segurança instalada e de sua empresa. Ter uma visão completa somada à análise possibilitada pelos relatórios gerados por soluções desse porte dão ao gestor mais assertividade e estratégia à tomada de decisão de toda a sua central de monitoramento, pronta resposta e nível de segurança dos seus clientes.

Por fim, é muito importante destacar que as tecnologias de ponta desenvolvidas hoje são focadas em automatizar processos, reduzir custos, facilitar o dia a dia da empresa e oferecer a melhor solução para seu cliente. Quanto mais robusto for a solução de monitoramento, igualmente será a demanda investimentos significativos por parte da empresa – principalmente quando se trata de uma instituição iniciante em um mercado tão competitivo quanto o nosso. No entanto, o retorno é nítido – tanto em produtividade, quanto assertividade. Uma organização de segurança que dispõe de um sistema de monitoramento dessa configuração torna-se muito mais confiante no próprio serviço que realiza e, ao mesmo tempo, passa a ser bem vista por clientes e público-alvo.

Restou alguma dúvida sobre o tema ou possui uma sugestão? Compartilhe conosco pelos comentários e nós te ajudamos.


A importância de uma interface amigável para softwares de apoio à segurança


A importância de uma interface amigável para softwares de apoio à segurança

É essencial que softwares de apoio à segurança tenham uma interface simples e fácil de usar, para garantir a segurança do usuário em situação de desespero.

Em momentos de nervosismo e medo como assaltos, roubos e sequestros, a maioria das pessoas não conseguem pensar nem agir direito. Isso acontece porque em situações adversas, o corpo tem reações como tremores, taquicardia, aumento da pressão arterial e, muitas vezes, fica literalmente paralisado de medo. Por esse motivo, é essencial que softwares de apoio à segurança tenham uma interface simples e fácil de usar, para garantir a segurança do usuário em situação de desespero.

De um modo geral, interfaces devem ser pensadas para serem intuitivas e utilizadas com facilidade pelo usuário, pois é por meio delas que eles acessam as funções do software. De acordo com este material de referência publicado pela PUC-RJ, “fatores de satisfação subjetiva, de eficiência, de segurança, de custo de treinamento, de retorno de investimento, todos, dependem de um bom design de interface”.

Se essa é uma preocupação constante para o desenvolvimento de site e aplicativos, para softwares de apoio à segurança não poderia ser diferente. Por estarem praticamente o dia todo ao alcance das mãos, aplicativos para celulares são uma ótima opção para serviços de segurança. Mas para garantir sua eficiência, eles precisam ser fáceis de usar na hora da ocorrência.

O ideal é que em poucos – ou apenas em um comando – o cliente possa enviar um sinal que acione a empresa de monitoramento eletrônico e os contatos pessoais cadastrados para um atendimento imediato e preciso. Com poucos botões, os comandos devem ser claros para não confundir o usuário. Veja, por exemplo, o sistema RedCall, produzido aqui pela Segware. Essa solução oferece uma conexão direta com o cliente, mesmo fora de casa, que se sente mais seguro com o uso de aplicativos que, em poucos passos, enviará um pedido de socorro.
Além disso, o GPS do usuário pode ser usado por softwares de segurança para localizar com precisão o seu posicionamento:

É interessante destacar que interfaces de softwares de apoio à segurança devem ser simples para o usuário acionar quando for necessário, mas isso não quer dizer que recursos importantes possam ser deixados de lado. O objetivo do uso dessas ferramentas é oferecer uma opção que conquiste o cliente e garanta a sua segurança.


O que um software para empresas de segurança precisa ter


O que um software para empresas de segurança precisa ter

Os softwares de segurança costumam ser muito requisitados – e úteis – para melhorar os resultados. Porém, é preciso que a ferramenta tenha alguns pré-requisitos básicos.

O investimento em tecnologia é fundamental para uma instituição especializada em segurança. Afinal, uma organização bem munida de recursos é capaz de prestar um serviço mais completo e chamar a atenção no mercado. Os sistemas para esse tipo de companhia costumam ser muito requisitados – e úteis – para melhorar os resultados. Porém, é preciso que a ferramenta tenha alguns pré-requisitos básicos. Se você vai investir em uma solução do gênero, confira este nosso post mostrando o que um software para empresas de segurança precisa ter.

Separamos abaixo algumas características importantes para um software para empresas de segurança, inspiradas nas soluções disponíveis no mercado brasileiro. Cabe destacar que não é preciso contar com todas elas – quando mais completa for a sua solução, melhor.

Nossa lista de sugestões para um software para empresas de segurança é a seguinte:

Integração com sistemas de gestão (ERP) e CRM : recurso importantíssimo para um software completo. Além de ajudar nas práticas gerenciais para alocação de recursos e profissionais, a integração com ERP e CRM pode colaborar no próprio trabalho de segurança, identificando parceiros e colaboradores da sua empresa, por exemplo.

Gerenciamento de eventos de alarme: controle completo das ocorrências geradas no local monitorado. Uma ferramenta ideal precisa aplicar um tratamento preciso e eficaz a cada evento de alarme comunicado por meio de um fluxo de atendimento de eventos. Em paralelo, é preciso também prover fácil acesso às informações do cliente.

Integração com o cliente final: seu cliente precisa estar em contato com a sua empresa de monitoramento e esse contato deve estar atrelado as permissões presentes em seu software de monitoramento. Oferecer funcionalidades, transparência e conforto para o seu cliente final, com certeza irá agregar valor para os serviços que sua empresa presta e consolidar sua marca no mercado.

Relatórios gerenciais: não basta apresentar informações em uma tela única de forma organizada. Um bom software para empresas de segurança deve contar com relatório gerenciais personalizáveis de acordo com as necessidades da empresa de segurança. Esses documentos devem ser de fácil leitura e precisam ser constantemente atualizados. Ferramentas mais arrojadas permitem, inclusive, o envio automático de relatórios para os clientes. Eles receberão, dentro de um intervalo de tempo estipulado, informações atualizadas sobre a segurança de um determinado local.

Integração com interfaces mobile: certos modelos de software para empresas de segurança contam com uma via de acesso por dispositivos móveis, como tablets e smartphones. Se a sua empresa conta com muitos colaboradores que trabalham em campo, vale a pena considerar a compra de uma solução que tenha acesso mobile.

Possibilidade de integração com circuito fechado de TV: o sistema deve estar, de alguma forma, integrado ao sistema de captura de imagens. Uma ferramenta ideal é capaz de apresentar e gravar os vídeos da câmera, mediante disparo do alarme ou de forma contínua. O trabalho conjunto com um DVR também é interessante.

Fluxo de atendimento técnico: um bom software para empresas de segurança deve viabilizar a gestão completa da equipe técnica. O sistema precisa apresentar etapas para gerenciar o tratamento da ordem de serviço e o acompanhamento das ações de técnicos e instaladores.

Central de controle: um bom software para empresas de segurança deve contar com uma interface para monitoramento de todas as tecnologias disponíveis, desde monitoramento de imagens até o alarme. É importante que ela contenha uma tela editável com todas as informações pertinentes para a equipe de acordo com o trabalho executado.

Mapas atualizados constantemente:se a sua organização trabalha com geolocalização, é importantíssimo que o software usado tenha uma boa interface de mapas, de fácil leitura para a sua equipe.

Controle de SLA das ordens de serviço: se a sua empresa de segurança lida com acordo de nível de serviço (o famoso service level agreement ou SLA), é importante que ele esteja contemplado dentro do software usado internamente.

Gestão de rotinas de ronda: para que as ações externas da sua equipe não sejam desorganizadas, é importante definir critérios e periodicidade para as rondas. Um bom software para empresas de segurança pode ajudá-lo a estipular quais profissionais podem atuar em horários específicos.

API’S de integração com players do mercado: se a sua empresa de segurança possui outros serviços como: rastreamento, uso de bastões de ronda, URA, entre outros, se faz necessário que sua solução tenha uma API de integrações com estes players. Você não pode perder tempo pesquisando gravações telefônicas de determinada ocorrência, a tecnologia deve ser sua aliada e integrações entre suas soluções devem trabalhar a seu favor para isso.

E você, gostaria de acrescentar algum tópico na nossa lista? Deixe seu relato na caixa de comentários.


O que uma empresa deve buscar para ser referência em segurança eletrônica


O que uma empresa deve buscar para ser referência em segurança eletrônica

Para tornar-se referência em segurança eletrônica, as empresas devem investir em soluções amplas, adquirir equipamentos certificados e investir em RH.

Atingir o patamar de referência em segurança eletrônica é o objetivo de toda empresa de nosso segmento. Por incentivar o crescimento dessas organizações, é dever da Segware indicar os caminhos para essa intenção – que, é válido destacar, não é simples em um mercado tão competitivo, ágil e exigente quanto o nosso. Portanto, veja as nossas recomendações para um crescimento saudável:

Investir em soluções amplas, de largo alcance
Para tornar-se referência em segurança eletrônica, a empresa deve estar preparada para atuar em diversas frentes. Nesse sentido, é interessante que invista nas chamadas “tecnologias guarda-chuva”, que ofereçam integração completa. Com esse tipo de tecnologia, é possível atuar com segurança patrimonial, pessoal, realizar integrações e rastreamento ao mesmo tempo, por exemplo. Mesmo que você não vá trabalhar em todas as áreas de imediato, é interessante pensar que, no futuro, isso poderá acontecer e você estará preparado.

Adquirir equipamentos certificados
Segurança, em empresas de segurança, nunca é demais. Portanto, comece prezando por esse aspecto na compra de dispositivos de confiança. Estude modelos de câmeras, sistemas de alarme, sensores de movimento e todos os demais componentes de sua solução e escolha aqueles indicados por instituições e conselhos relevantes em nosso segmento. No momento de oferecer as opções de modelos aos seus clientes ou prospects evidencie esse aspecto – pode ser um detalhe que contribua ao fechamento do negócio.

Reforçar o time de funcionários
O investimento em tecnologia por si só não é suficiente para tornar uma empresa referência em segurança eletrônica. Ele deve vir acompanhado de estratégia de recursos humanos. Investimento em recrutamento, estímulo à capacitação e cuidado com a qualidade de vida da equipe são três aspectos fundamentais para se constituir uma equipe de alto desempenho. Lembre-se que colaboradores engajados costumam “vestir a camisa” da equipe e contribuir com bons resultados.

Possui alguma sugestão ou ficou com alguma dúvida? Utilize o espaço abaixo e compartilhe conosco o seu relato.


Khronos: exemplo de integração de soluções de segurança que deu resultado


Khronos: exemplo de integração de soluções de segurança que deu resultado

Conheça o case de sucesso da Khronos, uma das maiores corporações do setor de monitoramento eletrônico e tecnologias para segurança no Sul do Brasil.

No mercado brasileiro de segurança há uma infinidade de tecnologias inovadoras disponíveis às empresas interessadas, como monitoramento e circuito interno de imagens, alarme e detector de movimentos, rastreamento e geolocalização, gestão de equipes e horários, entre outros. O grande desafio é, na verdade, a integração de soluções de segurança para que trabalhem em sinergia e facilitem a vida dos gestores. Para isso, o melhor caminho é a utilização de um software especializado para acompanhar o funcionamento de todas as ferramentas e tirar o melhor resultado delas.

Um exemplo de sucesso ocorreu com a empresa catarinense Khronos, uma das maiores corporações do setor de monitoramento eletrônico e tecnologias para segurança no Sul do Brasil. A Khronos atua há mais de 30 anos no mercado com tecnologias que envolvem alarmes, controle de acesso, CFTV, rede de fibra óptica, wireless e portaria virtual.

A empresa passou a utilizar, em 2007, um sistema que viabiliza a integração de soluções de segurança. Segundo o diretor operacional da empresa, Márcio Frigeri, os ganhos foram notáveis até então. Houve melhoria na operacionalização das atividades e ganho de escala de serviço. Além disso, a integração de sistemas de segurança impactou positivamente no aspecto financeiro da empresa, no faturamento, cadastro, na parte técnica, de instalação e atendimento. Para Márcio, apostar em um sistema integrado de segurança é um investimento com retorno garantido.

O diretor operacional da Khronos acredita que há muito espaço para crescer no mercado de segurança no país, onde há demanda reprimida e inúmeros canais a serem explorados. No entanto, para avançar neste mercado, é preciso atentar à qualificação profissional da equipe, que deve estar antenada às novas tecnologias e saber operacionalizá-las.

E você, é adepto da integração de soluções de segurança? Quais são as suas dificuldades? Dê seu depoimento, escreva-os nos comentários.