O que é dashboard e por que ele é útil para o monitoramento?


O que é dashboard e por que ele é útil para o monitoramento?

Na gestão de um negócio, tomar uma decisão correta envolve pesquisa, experiência e análise de números importantes para a empresa.

Para a empresa de monitoramento vale a mesma regra. O segmento de segurança eletrônica é um dos segmentos com custo de aquisição por cliente mais elevado, saber quantificar sua performance, portanto, é fundamental para manter a rentabilidade. Afinal, o pior cenário possível é crescer em número de clientes e encarecer muito mais o custo da operação de monitoramento.

Por isso, os gestores costumam basear suas decisões em indicadores chave de performance, isto é, na mensuração de números capazes de indicar como estão indo as coisas.

Há diversas maneiras de realizar essa medição, você pode olhar para dados no passado, para um histórico, ou para dados no presente, para um dashboard, por exemplo.

Dashboard é uma interface gráfica que exibe de maneira bem visual e em tempo real os númerosmais importantes para uma determinada operação.

A ideia é olhar para o dashboard e entender o que está acontecendo naquele exato momentocom a operação de monitoramento, por exemplo.

Entre as utilidades do dashboard para a empresa, destacamos três:

Mostra a realidade do monitoramento

O dashboard exibe os números da operação naquele momento, o que permite tomar ações de forma muito rápida e reagir a problemas o mais breve possível.

Além disso, o conceito dessa funcionalidade pede que os números sejam apresentados de maneira bem visual, para facilitar a leitura dos dados por qualquer profissional envolvido na operação.

É possível, inclusive, exibi-lo em em TV/Monitores para ampliar a visualização dos indicadores a várias pessoas simultaneamente.

Números por si só não revelam métricas que contribuem para o crescimento da empresa, por isso é necessário traçar objetivos de gestão da operação e, posteriormente, acompanhar esses objetivos através de indicadores chave de performance.

Seus objetivos podem ser:

– diminuição do custo do monitoramento por cliente;

– retenção de clientes;

– redução do tempo de tratamento de eventos.

Para isso, é preciso combinar os dados que indicarão se suas ações estão contribuindo para atingir os objetivos.

Os indicadores escolhidos, portanto, devem refletir a eficiência da operação e/ou potenciais problemas. No vídeo que gravamos sobre o dashboard demos alguns exemplos sobre esses possíveis problemas e suas soluções.

Se o seu software de monitoramento já possui um dashboard, essa seleção já vem pronta, e você passa a utilizar a funcionalidade na hora.

Já traz os indicadores mais importantes

Para atingir seus objetivos de gestão, você pode acompanhar por exemplo os indicadores:

Tempo médio de atendimento: tempo médio desde que uma ocorrência é recebida até o seu fechamento. A comparação com ontem nos permite entender se os atendimentos estão levando mais (ou menos) tempo, podendo indicar também a complexidade de casos do dia (quando tempo maior).

Ocorrências fechadas: indica a quantidade de ocorrências que foram fechadas no dia, comparando com ontem para que se tenha uma ideia do fluxo.

Ocorrências fechadas pelo operador: detalha os três operadores que mais fecharam eventos no dia, novamente comparando com o dia anterior.

Conta com mais eventos: exibe as três contas que mais transmitiram eventos no dia. Caso tenha alguma conta com número muito elevado de eventos, pode ser algum problema em sensor/comunicação que precisa ser atendido e, desta forma, rapidamente pode ser verificado, sem precisar emitir relatórios no dia seguinte para tal análise.

Ocorrências abertas: quantidade de ocorrências abertas, naquele instante, em cada status.

tempo de atendimento da ocorrência: com base na configuração de tempos “no prazo” e “limite”, indica o % de atendimentos que, naquele dia, foram finalizados dentro dos tempos pré-configurados. A soma destas barras é sempre 100%, portanto pode medir como está a eficiência da operação.

Ocorrências por hora: exibe as ocorrências recebidas por hora, trazendo o dia anterior inteiro para comparação e previsão de fluxo de atendimento.

Eventos por hora: quantidade de eventos recebidos por hora, trazendo o dia anterior inteiro para comparação e previsão de fluxo. Se houverem muitos eventos, estes são agrupados em uma única ocorrência e por isto se torna relevante, para identificar anomalias, normalmente cruzando a informação com “Conta com mais eventos”.

Funciona automaticamente

Além de dados atualizados em tempo real, de maneira bem visível, mostrando o que realmente importa, o dashboard elimina a necessidade de levantar manualmente os números do monitoramento em relatórios e planilhas.

O funcionamento do dashboard é muito simples, basta deixá-lo aberto e ficará constantemente mantendo atualizado os indicadores, buscando diretamente da infraestrutura do software de monitoramento. Os dados exibidos são sempre do dia atual (00:00 até o momento) e, quando comparado com o dia anterior, considera os dados até a mesma hora do dia.

Gravamos um vídeo explicando um cenário possível de utilização, você pode assisti-lo para ter uma ideia melhor do funcionamento.

Mas e quais são as opções de dashboard disponíveis no mercado para empresas de monitoramento? Se essa dúvida faz sentido para você, continue lendo o post Tem dashboard aí? Veja qual software de monitoramento escolher!


3 razões por que levantar os números do monitoramento em planilhas não funciona


3 razões por que levantar os números do monitoramento em planilhas não funciona

A gestão de um negócio é baseada todo tempo em escolhas e decisões. Você escolhe seu modelo de negócios e toma as decisões mais adequadas para prosperar.

As planilhas permitem uma boa flexibilidade com dados, é possível classificá-los, quantificá-los, filtrá-los e exibi-los em em diversos tipos de gráficos. Ainda assim, elas não são a melhor opção para atender as especificidades da operação de monitoramento.

gestão de um negócio é baseada todo tempo em escolhas e decisões. Você escolhe seu modelo de negócios e toma as decisões mais adequadas para prosperar.

Essas decisões podem ser baseadas em números levantados em um mês ou uma semana, do histórico da operação de monitoramento, ou podem ser baseadas em números que exibem a situação da operação de monitoramento em um determinado momento (um dia de operação, por exemplo).

Para ambos os casos, há perda de eficiência quando você optar por utilizar planilhas, leia porque:

Não exibem dados em tempo real

Você até pode tentar, mas será muito difícil refletir a realidade dos números do monitoramento em uma planilha.

Exatamente por isso, por não mostrarem os dados dos eventos de alarme em tempo real, você não consegue utilizar o arquivo como base para tomada rápida de decisão. Se você compila hoje os dados de ontem para mostrar na próxima sexta para a diretoria, pode tomar uma decisão fundamentada no passado, não no presente.

Isso não é necessariamente ruim, mas é preciso ter consciência de que tais dados representam o que já aconteceu e não o que está acontecendo no momento.

A diferença de analisar dados no passado e de analisá-los em tempo real é a possibilidade de mudar o curso das coisas rapidamente.

Ao levantar esses números, por exemplo, você pode notar que há um número alto de eventos de disparo de alarme para um determinado cliente, mas você reparou nisso dias depois, o que foi feito a respeito no dia em que os disparos estavam ocorrendo? O cliente recebeu prioridade no atendimento naquele momento?

Algumas decisões necessitam de um histórico maior para serem embasadas com confiança. Para isso, a ferramenta de business intelligence é uma opção para coletar, analisar e apresentar os dados de uma maneira bem visual e intuitiva.

Outras decisões, no entanto, são mais eficientes quando tomadas no momento do acontecimento, elas podem diminuir o efeito de um problema e impedir que outros mais venham acontecer.

Planilhas não estão integradas

Isso significa que o software de monitoramento não envia automaticamente os dados para a planilha, é preciso procurar os dados manualmente em relatórios e juntá-los no outro arquivo.

O tempo gasto neste processo e a falta de atualização constante dos dados são os pontos de perda de eficiência.

Até é possível criar uma planilha dinâmica, isto é, integrar planilhas e banco de dados, embora isso exija um conhecimento mais aprofundado sobre o assunto. No entanto, qualquer mudança na estrutura do banco de dados anula todo o trabalho. E isso acaba se tornando pouco prático na verdade.

Além disso, softwares baseados na tecnologia Cloud possuem banco de dados hospedados na nuvem, inviabilizando essa alternativa.

Não dão visibilidade

Por mais habituado que você esteja em preencher planilhas, já deve ter passado pela experiência de ter de explicá-las a outras pessoas, uma etapa que pode gerar muitas dúvidas e consumir um tempo desnecessário.

Além disso, as planilhas ficam guardadas em diretórios do computador e dificilmente são utilizadas de forma bem visual.

Existem maneiras bem visuais de exibir os dados mais importantes e em tempo real para a tomada rápida de decisão. Se esse assunto despertou seu interesse, confira o post em que falamos mais sobre o que é dashboard e sua aplicação na empresa de monitoramento.

Mas e você, como você faz para levantar os números do monitoramento? Deixe seu comentário aqui pra gente.


Como prever cancelamentos e diminuir a taxa de churn?


Como prever cancelamentos e diminuir a taxa de churn?

Além de mensurar o número de novos clientes ao mês e o faturamento mensal, aprender a calcular o churn contribui para uma preparação maior da equipe de vendas.

A taxa de churn (ou taxa de cancelamento) é uma métrica de desempenho de vendas importante, porque determina o percentual de clientes que cancelaram seus contratos em um mês. Isso significa que, no próximo mês, sua equipe de vendas terá que melhorar as metas de novas vendas, para suprir a falta do mês anterior e manter a mesma receita da empresa. Além de aprender a calcular o churn da sua empresa, é importante conhecer maneiras diferentes de prever cancelamentos para agir antes que eles de fato aconteçam.

Os custos operacionais para manter sua empresa funcionando já devem ser conhecidos por você. Mas isso não significa que esse indicador consiga dar a visibilidade necessária para outros aspectos importantes, como a taxa de churn (ou taxa de cancelamento).

Além de mensurar o número de novos clientes ao mês e o faturamento mensal, aprender a calcular o churn contribui para uma preparação maior da equipe de vendas.

Para calcular, divida o número de clientes que cancelaram o serviço de monitoramento no mês pelo número de clientes do início do mês. Multiplique o resultado por 100 para obter o valor percentual e obtenha a taxa de churn da sua empresa naquele determinado mês.

Taxa de churn = número de clientes que cancelaram no mês / número de clientes do início do mês

Por exemplo, se você tem 200 clientes no começo do mês de junho, mas no final perdeu 10 deles, sua taxa de churn será de 5%. Isso significa que, perdendo 5% de clientes ao mês, sua empresa terá perdido mais da metade da base no final de um ano. Assim, para reequilibrar as contas, a equipe de vendas terá que se esforçar ainda mais, mensalmente, para fechar 120 novos contratos.

A partir da identificação da taxa, você consegue elaborar estratégias para diminuir ao máximo os cancelamentos.

Mas e se houvesse uma maneira de identificá-los e revertê-los antes de que ocorram? Veja a seguir.

Como interpretar a taxa de churn

Cancelamentos podem ou não envolver a qualidade do seu serviço, do monitoramento em si ao atendimento, preço, entre outros fatores. Ou um cliente final pode cancelar porque percebe que não tem não tem o fit adequado para a sua empresa.

O cancelamento, ainda assim, é um momento propício para a autocrítica, reveja pontos importantes como:

– Como é o relacionamento com seus clientes?

– Você está conseguindo deixar claro quais são os pontos positivos do seu serviço para a vida dos seus clientes?

A decisão de cancelar um contrato de serviço tem como principal motivação a falta de visibilidade sobre o valor do que foi contratado na vida do cliente final. O cliente se pergunta: será mesmo que preciso de monitoramento? Poderia estar pagando menos se contratasse outra empresa? E você precisa ter boas respostas para esclarecê-lo, do contrário o churn continuará a aumentar.

Algumas estratégias para reduzir a taxa de churn

Cada cancelamento também proporciona uma revisão sobre os critérios de venda, o cliente de fato tinha o perfil adequado para a sua empresa? Se você está acostumado a atender residências e uma escola o procura e contrata seus serviços, passa algum tempo, e a escola pede o cancelamento, pode ser que você não estivesse preparado para atender as demandas específicas desse perfil.

Uma das estratégias para reduzir a taxa de churn começa na pré-venda, ao identificar se de fato o cliente final tem potencial de continuar como seu cliente por um bom tempo.

Outra estratégia é investir em fidelização, melhorando a comunicação e oferecendo um atendimento adequado para o tipo de serviço contratado. Observe se o pacote de softwares para a gestão dos eventos de alarme que você contratou contempla uma solução nessa direção. Ter apoio da empresa de tecnologia é fundamental nesse momento.

Como acompanhar os números da operação de monitoramento pode manter a taxa de churn reduzida

Uma terceira estratégia, e talvez a mais eficiente, é acompanhar diariamente os números da operação de monitoramento. Com isso, você vai visualizar com mais facilidade quais problemas estão acontecendo e qual poderá ser o impacto na taxa de cancelamento.

Números como contas com maior número de eventos recebidos no dia ajudam a identificar clientes com problemas técnicos recorrentes ou pontuais no painel de alarme ou nos sensores, por exemplo. Para esse cliente, o operador já verificou a ocorrência? Foi constatado falso alarme ou houve uma intrusão? Suponha que o mesmo cliente aparece na lista de contas com maior número de eventos por dois ou três dias consecutivos. Este é um sinal de alerta, porque configura um cenário onde o descontentamento pode prevalecer caso o atendimento falhe.

Assim, é comum que atrasos nas ligações para verificação de disparos de alarmes e nos deslocamentos de viatura sejam motivadores para a decisão de cancelar o serviço de monitoramento. Mas se você estiver acompanhando os números diariamente, saberá para qual cliente dedicar mais atenção naquele dia.

Outro motivo de acompanhar os números em tempo real, é entender quais são os picos de atendimento na central e o número de eventos por operador. Desse modo, você entende se a equipe está conseguindo dar vazão ao atendimento com qualidade.

Esse acompanhamento oferece outras vantagens para o planejamento da operação de monitoramento, mas com certeza é um aliado indispensável para dar visibilidade às situações que interferem diretamente na oscilação da taxa de churn.

Números que você pode acompanhar:

– tempo médio de atendimento;

– ocorrências atendidas (e concluídas);

– ocorrências concluídas por operador;

– eventos recebidos por conta;

– quantidade de ocorrências por status;

– indicador de tempo de atendimento;

– ocorrências recebidas por hora;

– eventos recebidos por hora.

Restou alguma dúvida sobre o assunto ou possui alguma sugestão? Compartilhe conosco abaixo pelos comentários.


Por que um aplicativo pode mudar sua relação com seu cliente?


Por que um aplicativo pode mudar sua relação com seu cliente?

A construção do relacionamento com o cliente final começa antes mesmo de ele assinar o contrato com você.

Evidenciar o valor agregado do serviço de monitoramento e na relação com o cliente final é uma tarefa diária para as empresas de monitoramento eletrônico. A disputa por preço em um mercado competitivo pode gerar uma passividade ruim para os negócios: o investimento em inovação cai, a qualidade do serviço não evolui e o relacionamento com o cliente final fica condicionado a renegociação dos preços das mensalidades. Não é um cenário interessante para quem busca crescer nesse segmento. O desafio, no entanto, pode passar por alternativas simples como a contratação de uma solução que ofereça maior rentabilidade e valor agregado para os seus serviços.

A construção do relacionamento com o cliente final começa antes mesmo de ele assinar o contrato com você, porque desde o início é importante entender de que maneira sua empresa poderá entregar valor a ele.

Isso significa ser um bom ouvinte, buscando detalhes sobre a situação atual do cliente final, se ele já é assinante do serviço de monitoramento de alarmes, se tem alguma queixa desse serviço ou se, inclusive, sabe como o serviço poderia lhe atender ainda melhor.

Para fortalecer o vínculo entre a sua empresa e o seu cliente de uma maneira positiva, conheça melhor o aplicativo My Security, disponível nos pacotes Sigma Professional e Sigma Enterprise.

Como a relação com o cliente pode mudar com o My Security

Com o My Security, o cliente final passa a ter um contato muito mais frequente com a sua empresa, e não só no momento de pagamento de boletos ou sinistros, isso faz com que ele entenda melhor como é o serviço de monitoramento.

Ao utilizar um aplicativo do fabricante do equipamento, por exemplo, seu cliente interage apenas com o equipamento. O My Security muda essa interação, seu cliente passa a interagircom a central de monitoramento, porque quem provê o acesso dele ao app é a sua empresa.

Para o cliente final, ter acesso ao aplicativo também supre uma necessidade de ter mais autonomia. Uma das grandes facilidades das operações bancárias atuais, em outro exemplo, é poder contar com o aplicativos de Internet Banking. E é muito provável que a maioria dos seus clientes prefira utilizar um aplicativo assim para agilizar as tarefas.

comunicação com o cliente, sobretudo, se torna mais rápida. Sem o My Security, em horários de pico, o atraso no arme de alarmes precisa ser conferido por uma ligação da central para o cliente final. Como há um volume muito grande de ligações naquela faixa de horário, o operador pode levar muito tempo para confirmar a situação. Com o My Security essa situação não ocorre, porque se o arme estava programado para às 19h e não ocorreu, por exemplo, uma notificação é enviada pelo Sigma alertando o cliente final para armar o alarme.

O que o My Security faz para atrair e fidelizar seus clientes

O aplicativo foi desenvolvido para ser utilizado por um público variado, por isso sua interface é simples, contempla apenas as funcionalidades mais essenciais para o dia a dia, justamente para que pessoas de todas as idades consigam usá-lo sem dificuldade, fortalecendo a relação com todos os usuários.

As funcionalidades do app são parametrizáveis pelo Sigma, então você consegue ajustá-las de acordo com a sua estratégia de comercialização. O My Security permite a visualização das imagens das câmeras de segurança, mas se você não trabalha ainda com monitoramento de alarme com câmera, não precisa habilitar esta função no app.

O My Security, portanto, permite:

– visualização de histórico de eventos;

– recebimento de notificações;

– arme e/ou desarme de alarmes;

– postergação de arme e/ou desarme de alarmes;

– acionamento da senha de coação;

– solicitação de ordem de serviço;

– login multiusuários;

– alteração entre contas do usuário;

– visualização das imagens das câmeras de segurança quando integrado com o Sigma Image Monitoring;

– emissão de segunda via de boleto quando integrado com o Service da Inside;

– acesso a lista de contatos de emergência.

A relação com o cliente final está na marca

O My Security atualmente é o único aplicativo do mercado que permite ser personalizado com o nome da empresa de monitoramento e sua identidade visual. Com isso, a sua marca aparece nas lojas mobile App Store e Google Play.

Assista ao depoimento do nosso cliente Guilherme Guazzelli, CEO da Radcom Alarmes, para entender melhor o impacto da personalização na fidelização de clientes.

Quer entender na prática o que muda para a sua empresa quando você tem um app assim integrado ao seu sistema de alarme? Obtenha gratuitamente uma avaliação sobre o potencial de eficiência que a sua empresa pode atingir. Agende conosco a avaliação aqui!


Como gerar novos negócios em monitoramento eletrônico?


Como gerar novos negócios em monitoramento eletrônico?

Como oferecer serviços diferentes que atraiam novos clientes e criem novas oportunidades de negócios com os clientes da base.

Para continuar crescendo no mercado de segurança eletrônica, as empresas de monitoramento precisam se reinventar oferecendo serviços diferentes que atraiam novos clientes e criem novas oportunidades de negócios com os clientes da base. O monitoramento por câmeras de segurança, portanto, pode ser a opção seguinte. Aliar alarmes e câmeras aumenta a confiabilidade do serviço e gera novas fontes de receita.

Você abriu uma empresa de monitoramento eletrônico de alarmes, conquistou uma parcela importante dos clientes da sua região pelo bom atendimento e qualidade do serviço. Os números, no entanto, mostram que o crescimento da sua empresa não está indo como deveria e a projeção está aquém do que você gostaria. Isso ocorre porque o efeito “novidade” já passou, quem estava pronto para contratar o serviço de monitoramento já contratou e agora o crescimento da sua empresa está nas mãos de possíveis clientes que ainda não conhecem o serviço de monitoramento por alarmes ou não entenderam porque precisam contratar a sua empresa, e não outra.

Esse é um momento delicado para a micro e pequena empresa de monitoramento, pois será necessário um incremento no capital para valorizar a empresa, passando, principalmente, pela criação de novas estratégias comerciais.

Você pode tanto entrar em novos nichos de mercado, como escolas, lojas comerciais, academias de ginásticas, condomínios e residências populares, quanto investir na estrutura necessária para ampliar os serviços de monitoramento que já oferece.

No segundo caso, oferecer o monitoramento por câmeras de segurança como um serviço, ou seja, monitorar o local definido pelo cliente final emitindo um boleto mensal para pagamento pode ser uma opção rentável. Veja como se preparar:

Novos negócios demandam investimento em infraestrutura

Para começar a operar com monitoramento por câmeras, você vai precisar:

1. Levantar os custos com os equipamentos (câmeras IP, câmeras analógicas, DVRs, HVRs, NVRs,). Compare com marcas diferentes, mas opte pela melhor custo-benefício. Equipamentos de má qualidade podem interferir na qualidade do monitoramento;

2. Capacitar funcionários para a instalação do CFTV (circuito fechado de TV);

3. Adquirir um computador com boa capacidade de processamento para utilizá-lo como servidor de imagem;

4. Contratar um software VMS (video monitoring system), de preferência integrado ao seu software de alarmes;

5. Alguns clientes podem solicitar o serviço de gravação das imagens, então será necessária a compra de HDs ou outras mídias para salvar as imagens.

Ao investir em novos negócios, invista também em maneiras criativas de vendê-los

É comum que fabricantes de câmeras de segurança forneçam aplicações para visualizar as imagens, mas isso não está associado a um serviço, o cliente final compra apenas uma vez os equipamentos e ele mesmo realiza o monitoramento.

O preço certamente é um atrativo nesse caso, no entanto, há algumas desvantagens que você pode explorar para criar novos argumentos de venda:

– falta de manutenção preventiva e corretiva nos equipamentos;

– falha de geração das imagens;

– configurações complexas entre DVRs e câmeras;

– tempo e espaço para gravar e armazenar as mídias com as imagens salvas.

A contratação do serviço livra o cliente final de diversas atividades que não são o foco diário dele. Isso diminui a sobrecarga de tarefas para ele, o que pode influenciar bastante em sua decisão de compra.

Essa nova forma comercializar o serviço de monitoramento por imagem gerará uma receita recorrente para a sua empresa. Além de suprir as necessidades do cliente, aproveite o momento para elaborar estratégias de marketing com apelos específicos para públicos diferentes.

Segmente os nichos que deseja entrar e personalize os materiais de divulgação para cada tipo de perfil de cliente.

O serviço de monitoramento de imagem permite pacotes diferenciados que podem incluir:

Ronda virtual: você visualiza o mosaico do cliente na tela do VMS e confere ao vivo o perímetro monitorado a distância. Dessa forma, o cliente final pode dispensar a ronda física no local.

Chegada assistida: tenha acesso às imagens próximas ao local monitorado e acompanhe o cliente final até a chegada ao destino. Este serviço pode ser direcionado para moradores de condomínios de alto padrão ou para transporte de valores, por exemplo.

Gravação e armazenamento das imagens: grave, classifique e armazene as imagens capturadas em mídias de memória.

Na hora de contratar um sistema VMS, além de saber se ele é integrado ao seu sistema de alarme, confira se ele grava as imagens antes e depois de um disparo de alarme, isso permite um tratamento mais eficaz da ocorrência.

A integração entre VMS e aplicativo para o cliente final é um diferencial na hora de vender serviços de imagem, porque a facilidade de visualizar as imagens das câmeras pelo celular conquista rapidamente o consumidor. Observe se o aplicativo pode ser personalizado, já que ter a sua marca associada aos benefícios que ele promove é uma excelente estratégia de comercialização.

Restou alguma dúvida sobre o assunto ou possui alguma sugestão? Compartilhe conosco abaixo pelos comentários.


Quanto tempo uma empresa de monitoramento recém-criada leva para começar a atender?


Quanto tempo uma empresa de monitoramento recém-criada leva para começar a atender?

A decisão de empreender leva tempo, o futuro empreendedor precisa estar certo de que possui as características pessoais adequadas para a função.

Além de trâmites legais para a abertura de uma empresa, para abrir uma empresa de monitoramento é necessário estar atento a outras etapas específicas do segmento, como a escolha das tecnologias de segurança eletrônica, a capacitação dos novos funcionários e contratação de um sistema (ou software) especializado para alarmes e imagem. Nesse momento, é comum que o empreendedor tenha dúvidas sobre quando conseguirá iniciar o atendimento. Principalmente, porque a escolha da tecnologia de gestão de eventos de alarme pode impactar diretamente no tempo para o começo da operação.

decisão de empreender leva tempo, o futuro empreendedor precisa estar certo de que possui as características pessoais adequadas para a função, é necessário ter desenhado um plano de negócios e, claro, obter recursos para o capital inicial.

Durante a etapa de estudo e pesquisa sobre o mercado de segurança eletrônica, surgem dúvidas recorrentes, uma das principais é sobre o tempo necessário para começar a operação de monitoramento de fato.

É claro que, para entender melhor o cenário, começar rápido depende de alguns fatores. Neste post, listamos três, indicando as respostas como ponto de partida, confira.

Qual tipo de monitoramento é o mais adequado para quem está correndo contra o tempo?

Se você precisa começar logo a atender seus primeiros clientes, ofereça imediatamente o monitoramento por alarmes.

A instalação do painel de alarme e dos sensores pode ser realizada em poucos minutos e em todo tipo de lugar. Aproveite este momento para verificar a viabilidade da instalação de câmeras de segurança, para o monitoramento por câmeras, porque este tende a ser um tipo de serviço novo que você pode oferecer daqui a algum tempo.

Escolha painéis de alarme e sensores de boa qualidade, pois equipamentos ruins gerarão um número muito grande de disparos em falso, o que vai aumentar muito as suas despesas com ligações e deslocamentos até o cliente final.

Posicione corretamente os sensores e, por precaução, escolha um painel de alarme com dois chips GRPS de empresas de telefonia diferente. Isso manterá a qualidade do seu serviço. A redundância em segurança eletrônica é importante, pois a falta de cobertura do serviço de monitoramento pode dar margem à sinistros sem que você saiba que eles aconteceram.

Contrate pelo menos um profissional com experiência em instalação de projetos de segurança eletrônica, se você mesmo já não tiver esse conhecimento, porque garantir a qualidade da instalação é uma forma de reduzir os custos desde o começo.

Como otimizar o tempo na capacitação dos funcionários?

Para quem está começando agora: não é necessário contratar profissionais com larga experiência na área de monitoramento, porque além dos custos com salários altos, você precisa identificar qual será a rentabilidade do seu negócio primeiro para mantê-los no quadro de funcionários.

Pense nas características pessoaispessoas interessadas em aprender, que sejam organizadas e que compartilhem os mesmos valores que os seus. Isso já será um bom filtro.

Tenha em mente que oferecer um serviço de qualidade é o que fará você se destacar no mercado, por isso, mesmo que a operação de monitoramento possa parecer algo complexo no começo para alguns funcionários, transfira tranquilidade a eles “vamos todos aprender juntos”. Essa postura vai se refletir, também, na escolha do sistema (ou software) para a operação de monitoramento. Escolher uma empresa parceira que ofereça capacitação flexível e serviço de suporte técnico é fundamental.

Busque identificar, portanto, se a empresa de tecnologia tem cursos gravados em formatos interessantes para aprendizagem fluir sem grandes obstáculos. E se conta também com suporte técnico 24/7 para não deixar você sem atendimento quando mais precisar.

Com isso, você otimiza o tempo investido na capacitação da sua equipe e garante bons resultadosdesde o começo.

Que tipo de software pode reduzir o tempo para o início da operação de monitoramento?

Para começar logo a monitorar seus clientes, tenha em mente que você vai precisar ter o mínimo de estrutura de TI possível, porque a implantação do software de gestão de eventos de alarme precisa ser rápida.

Softwares baseadas na tecnologia Cloud, ou seja, elaborados para a nuvem e hospedados na internet podem ser utilizados na mesma hora. Com isso, você tem uma economia inicial de capital e de tempo bastante grande.

vantagem de abrir uma empresa e começar rapidamente a prestar o serviço de monitoramento é de poder sentir o mercado, entender quais são os perfis de clientes da região e de que modo você poderá prover um serviço que os satisfaça.

Junto com o software de alarmes em Cloud, confira se a empresa pode lhe oferecer outros adicionais, como aplicativos e portais na internet. Geralmente, os benefícios que as soluções de apoio trazem têm o foco na fidelização de clientes. Afinal, nada adianta sair desbravando a cidade em busca de novos clientes se você não conseguir mantê-los satisfeitos com a sua empresa, não é mesmo?

Tendo em mentes esses objetivos, portanto, você consegue passar pelos trâmites legais e começar a oferecer o serviço no mesmo dia da contratação do software.

Restou alguma dúvida sobre o assunto ou possui alguma sugestão? Compartilhe conosco abaixo pelos comentários.


Como reduzir o tempo de deslocamento até o local da ocorrência?


Como reduzir o tempo de deslocamento até o local da ocorrência?

Commo reduzir o tempo de deslocamento e melhorar a qualidade da comunicação entre a equipe de monitoramento.

Para empresa de monitoramento, o custo com deslocamentos em falso é um grande problema. E se houvesse uma maneira de triar os eventos de deslocamento previamente, avaliando o cenário e confirmando que, se de fato um sinistro ocorrer, uma viatura será deslocada para o local da ocorrência automaticamente? O disparo de alarme de uma casa de veraneio ou uma escola em férias, por exemplo, já poderia ser informado na tela do celular do atendente (responsável pela verificação no local). Eventos específicos de pânico também poderiam ser automaticamente encaminhados para acelerar a chegada da equipe tática até o local. É possível, portanto, reduzir o tempo de deslocamento se a sua operação de monitoramento contar com o recebimento automático de eventos de deslocamento, se ela conhecer a melhor rota para chegar até o local da ocorrência e puder tirar fotos do local anexando-as rapidamente ao evento em tratamento, tornando a visualização disponível para os envolvidos.

Realizar uma boa gestão de deslocamentos é fundamental para manter o custo da operação de monitoramento sob controle. O deslocamento consome a maior parte dos recursos da empresa, por isso precisa ser direcionado para atender o maior número de ocorrências reais, evitando atender alarmes falsos.

comunicação entre operadores e atendentes também apresenta um custo, pois sem a automatização ou um sistema de gestão robusto, pode haver falhas na transmissão das informações, gastos adicionais com telefonia e até mesmo atrasos, por questões de comunicação, na chegada da unidade móvel ao local da ocorrência.

Nesse sentido, ter acesso a um aplicativo que possibilita a comunicação entre central e viatura, facilitando o tratamento do evento no local da ocorrência, vai suprir as necessidades do serviço de monitoramento neste ponto.

A Segware desenvolveu o VTR Mobile, um aplicativo para smartphones pensado para a utilização dos atendentes e com funcionalidades que agilizam o tratamento do evento no local da ocorrência.

Para reduzir o tempo de deslocamento e melhorar a qualidade da comunicação entre a equipe de monitoramento, entenda como funcionam três, entre outros, benefícios:

Receba automaticamente os eventos de deslocamento de unidade móvel (ou viatura)

É possível pré-configurar determinados tipos de eventos de alarme no Sigma Desktop, utilizando as CUCs disponíveis, e vinculá-los a um evento de deslocamento de viatura.

Assim, quando o evento específico ocorrer, automaticamente será enviado um evento de deslocamento de viatura para o app VTR Mobile, instalado no smartphone do atendente, contendo todas as informações da conta do cliente final, o tipo do evento, entre outros dados.

Saiba a melhor rota de deslocamento para chegar ao local da ocorrência

Além de receber o evento de deslocamento de viatura com os dados da conta do cliente final, o VTR Mobile sugere a melhor rota para o atendente, o que pode melhorar o tempo de chegada até o local da ocorrência.

O app também permite que a chegada ao local seja avisada à central, isto é, ao chegar, o atendente informa pelo app que já está no local tratando a ocorrência. É possível configurar para que essa opção esteja sincronizada com o GPS e, por isso, disponível apenas se de fato for o local correto.

Tire fotos do local da ocorrência enquanto o deslocamento estiver em aberto

Ao chegar no local da ocorrência, o atendente já pode iniciar o tratamento verificando o perímetro e registrando o sinistro através de fotos.

Basta clicar em “Tirar fotos”, o app abre a câmera do smartphone e salva as fotos no evento gerado. Tudo o que foi adicionado está disponível para ser visualizado no Sigma Desktop.

Restou alguma dúvida sobre o assunto ou possui alguma sugestão? Compartilhe conosco abaixo pelos comentários.