Como estimular a criatividade e inovar em tempos de crise?


Como estimular a criatividade e inovar em tempos de crise?

Em época de crise, enquanto uns choram outros vendem lenços.

Criar encontros informais entre os membros das equipes

Estimule a hora do café como um momento para trocar referências e circular informação. Sair para almoçar em equipe ou chamar o pessoal para um happy hour também incentiva a comunicação descontraída. Ambientes costumam influenciar na maneira como as pessoas criam. Mudar de ares é uma ótima estratégia para pôr em perspectiva opiniões diferentes.

Ouvir (mas ouvir mesmo) os clientes para inovar em tempos de crise

Aproveite os momentos de contato com o cliente para entender mais sobre ele. Não se restrinja a pesquisa de satisfação. Para estimular a criatividade e fomentar a inovação, não esteja fixo a um roteiro, pergunte sobre projetos futuros, sobre pontos importantes para o cliente com relação ao serviço de segurança: o que é mais importante? Ter controle? Sentir-se seguro? Contribuir com o bem-estar? Facilitar a rotina através da tecnologia?

Melhorar a rede de contatos

Não encare outras empresas do segmento como inimigas, são suas concorrentes. Você pode aprender sempre ouvindo o que outros empreendedores têm a dizer sobre os desafios que enfrentam diariamente. Para inovar em tempos de crise, que tal um benchmarkingagora? Assista ao vídeo que gravamos com um de nossos clientes e teste esta possibilidade. Torne essa prática um hábito para sua gestão. Eventos de associações e feiras são ótimos espaços para iniciar um primeiro contato.

Esse assunto despertou o seu interesse? Acompanhe nossos próximos posts sobre inovação em segurança!


Qual é o melhor software de VMS disponível no mercado?


Qual é o melhor software de VMS disponível no mercado?

Subheader

Buscas no Google pelos termos “qual é o melhor…” para produtos e serviços estão sempre entre as mais realizadas.

É natural que o consumidor utilize a internet para se informar sobre os prós/contras da solução que está procurando, como também, para saber o que as pessoas têm a dizer sobre determinado produto/serviço.

O mercado de segurança eletrônica conta com diversos fornecedores, principalmente, se o assunto for videomonitoramento. Fabricantes nacionais e internacionais disputam espaço interno lançando novidades em câmeras e dispositivos para alarme-imagem. Então, como escolher o melhor software de VMS?

Uma coisa é certa, os softwares CMS (content management system) embarcados em DVRs e HVRs conseguem suprir pequenas demandas de monitoramento por CFTV, mas estão longe da performance que um VMS pode agregar para o serviço.

Nesse sentido, a primeira escolha é, de fato, partir para um software VMS e não se limitar ao CMS do fabricante dos equipamentos de CFTV. O próximo passo é encontrar a empresa de tecnologia adequada para atender a sua necessidade.

Para isso, veja quais aspectos são importantes na hora da contratação do VMS:

– integração com software de alarme, para evitar recadastros e eventos duplicados;

– facilidade de operação, interface simples;

– acesso direto ao servidor de forma remota, número ilimitado de acessos simultâneos de usuários autorizados para realização de cadastros de DVRs e HVRs;

– servidor de imagem dedicado ao projeto de segurança, permissão para agregar mais de um servidor de imagem no VMS;

– visualização das imagens antes do disparo do alarme, funcionalidade pré-alarme;

– ampliação de novos serviços;

– atualizações gratuitas;

– cancelamento a qualquer momento;

– suporte técnico 24/7 para emergências.

A Segware conta com uma solução de VMS, o Sigma Image Monitoring, que é baseado na arquitetura Digifort, empresa premiada na última ISC Brasil 2017 como a melhor provedora de tecnologia de videomonitoramento.

Nossa parceria consegue entregar para as empresas de monitoramento, que já utilizam a plataforma Sigma Security, todo o poder da integração alarme-imagem, além de atualizações gratuitas e forma de contratação diferenciada, por números de DVRs e pagamento por mensalidade. A versão Sigma Image Monitoring também conta com funcionalidades e relatórios exclusivos.

Ficou interessado em ver de perto como essa integração funciona? Tire suas dúvidas sobre o software agendando uma apresentação com a gente.


3 razões por que tratar eventos de alarme com imagem é mais fácil


3 razões por que tratar eventos de alarme com imagem é mais fácil

Neste post, listamos 3 razões pelas quais a combinação do monitoramento de alarmes com imagens do CFTV contribui para a motivação da equipe.

O trabalho dentro da central de monitoramento exige muita atenção, a repetição de procedimentos é necessária para garantir um padrão de qualidade em todos os atendimentos.

Ao mesmo tempo, essa rotina pode gerar sentimentos de cansaço e de pressão na equipe. A responsabilidade é grande, claro, mas a operação de monitoramento pode ser mais fácil se agregar a utilização de imagens. Gravamos um vídeo inclusive contando como a tecnologia pode agregar mais eficiência para a operação.

Oferecer o serviço de monitoramento por câmeras pode aumentar a receita da empresa, retomar seu crescimento, ser um diferencial competitivo e ainda facilitar o trabalho de quem precisa estar sempre atento e presente na central.

Neste post, listamos 3 razões pelas quais a combinação do monitoramento de alarmes com imagens do CFTV contribui para a motivação da equipe.

Veja os motivos que destacamos:

A segurança é maior quando existem imagens do local

No monitoramento só por alarmes, toda operação é baseada no disparo do sensor. Com isso, o trabalho da central se torna muito mais reativo do que ativo.

Além de deixar de prevenir sinistros, não ter imagens do local pode atrasar investigações e tornar a operação mais cara.

Isso porque o disparo do alarme pode ter acontecido por um descuido, mas o procedimento que exige a confirmação é padrão nas empresas.

Então, sem imagens, o tempo de atendimento é maior para checagem da ocorrência e o número de deslocamentos em falso também sobe.

Agora, se há um CFTV no perímetro monitorado, as imagens garantem uma confiabilidade maior do serviço, geram provas para a investigações policiais e a viatura só vai até o local caso seja constatada uma ocorrência real.

Por isso que…

É mais rápido tratar eventos de alarme com imagem

O operador tem acesso às imagens que antecederam o disparo do alarme e consegue analisar com mais detalhes o que aconteceu no cliente.

A possibilidade de “voltar no tempo” é uma vantagem tanto para o cliente quanto para a empresa de monitoramento. Em algumas situações, a empresa fica muito exposta, tendo apenas a palavra do cliente como prova. As imagens, portanto, garantem que as ações sejam tomadas em cima de fatos.

O tempo de reação para enviar uma viatura também é menor, porque substitui a necessidade de uma confirmação por telefone caso seja constato um sinistro em curso.

No vídeo que gravamos, falamos mais sobre esse assunto.

Quando o operador for tratar um eventos de alarme com imagem, portanto, será mais rápido ver o que aconteceu ou está acontecendo no local.

Quando os softwares estão integrados diminui o retrabalho

Além de melhorar a agilidade da operação, quando o software VMS, responsável por gerenciar as imagens capturadas pelo CFTV, está integrado ao software de alarmes, não é necessário duplicar cadastros e nem gerenciar eventos diferentes.

As imagens ficam vinculadas ao evento de alarme, são guardadas no servidor e podem ser reassistidas sempre que necessário.

Neste vídeo, explicamos melhor como uma solução de VMS integrada com o software de alarme promove eficiência para operação de monitoramento.

Gostou do texto? Continue lendo sobre as vantagens do monitoramento via VMS neste artigo É possível monitorar apenas pela interface do VMS?


11 dicas de planejamento para iniciar com monitoramento de imagem


11 dicas de planejamento para iniciar com monitoramento de imagem

Voltar a crescer em meio ao cenário de instabilidade econômica brasileiro é o sonho de todo empreendedor, não é mesmo?

monitoramento de imagem tem atraído investimentos, porque representa o futuro, e em se tratando do que ainda está por vir, toda experiência obtida agora será um diferencial lá na frente.

Por isso, algumas empresas de monitoramento de alarmes estão buscando por formas de diferenciação no mercado e encontram a partir da oferta do serviço de monitoramento de imagem uma boa estratégia.

Essa etapa é permeada por diversas dúvidas, o que é natural, já que o modelo de negócio vai precisar passar por uma revisão.

Planejar como será a comercialização deste novo serviço é fundamental para manter a excelência do atendimento, treinar os vendedores e definir os processos internos que garantirão a qualidade do serviço.

Neste post, listamos 11 dicas para auxiliar o gestor na etapa de planejamento, antes da comercialização do serviço de monitoramento de imagem. Confira!

Planejamento: clientes e necessidades

Novo plano de negócio

O serviço de monitoramento de alarmes tem suas características, a aquisição dos equipamentos é relativamente mais simples assim como sua instalação. Para oferecer o serviço de monitoramento de câmeras, é preciso pensar em todas as etapas, do pré-venda à manutenção. Assim, o primeiro passo para rever o plano de negócio é identificar o perfil de cliente que você quer atender.

Perfil de cliente

Estar preparado para atender clientes pequenos e clientes grandes não é um bom negócio. Isso porque perfis diferentes exigem investimentos distintos.

O segmento de monitoramento eletrônico tem um alto custo de aquisição de cliente – o CAC. Este indicador consegue mostrar que nem sempre a rentabilidade é maior quando o número de clientes aumenta. Os custos podem subir muito e de maneira abrupta se você aceitar um cliente muito grande sem ter se planejado para atendê-lo com qualidade.

Por isso, é essencial que você foque em um perfil de cliente compatível com a sua infraestrutura.

Projeto de segurança e equipamentos

Alugar ou vender as câmeras?

O ideal é que você opte por uma abordagem, aluguel ou venda. Ambas possuem vantagens e desvantagens. Mas é importante levar em consideração que quando você aluga os equipamentos o cliente final espera que você ofereça também a manutenção e até mesmo a troca do dispositivo. Já a venda das câmeras, caso você não ofereça nenhuma outra vantagem, pode levar a cancelamentos futuros de assinatura do serviço.

Forma de cobrança

Outro fator que precisa ficar claro no seu planejamento é se o projeto de segurança será comercializado por número de câmeras utilizadas no CFTV ou se será uma mensalidade com valor fixo. Você pode optar por definir faixas, como por exemplo, até 5 câmeras, até 15 câmeras. A necessidade de cobrar por câmera ou uma assinatura será revelada pelo perfil de cliente e tipo de projeto a ser atendido. Ainda assim, você precisa saber quanto custa monitorar as imagens geradas por uma câmera.

App para visualização das imagens

Uma vantagem competitiva para a empresa é ter à disposição do cliente final um app para visualizar as câmeras pelo celular. Você pode definir se o serviço já consta com o preço do acesso ao app ou se será cobrado como um item a mais. O dica é atrelar o acesso ao app ao seu serviço, isso incentivará o cliente final a permanecer com você.

Serviços vinculados ao CFTV

Eventos de alarme com câmera

Você já consegue oferecer o monitoramento de alarmes, basta associá-lo às imagens capturadas pelas câmeras. Com isso, o tratamento dos eventos ganha agilidade e confiabilidade, porque vai ser possível conferir as imagens do local momentos antes do disparo do alarme. O que também evita deslocamentos de viatura sem necessidade, reduzindo os custos com o alarme.

Ronda remota

Novas possibilidades surgem com a instalação de um CFTV, a ronda remota é um caso. Neste serviço, o profissional está na central de monitoramento observando o mosaico de câmeras do clientes, caso haja algo suspeito, ele mesmo inicia o tratamento do evento. Assim, o mesmo operador consegue atender mais um cliente, tornando o negócio escalável.

Chegada assistida

A vantagem de ter os olhos no perímetro monitorado é poder iniciar a verificação do local antes mesmo do cliente chegar. Alguns perfis de clientes possuem essa necessidade, é uma opção caso você identifique a demanda na sua região.

Deslocamentos

No monitoramento por imagem, você pode ou não incluir o deslocamento de viaturas no serviço. Alguns perfis de clientes precisam apenas das imagens para em uma eventualidade repassar às autoridades, não é necessária a verificação in loco. Outros clientes, no entanto, podem solicitar esse serviço. É preciso levar em consideração se você pode ou não atendê-los, se possui frota própria, se precisará terceirizar e quais são os custos implicados.

Detecção de movimento, 24/7 ou evento de alarme

O tipo de gravação das imagens do CFTV também pode ser adaptado de acordo com a necessidade do cliente final. Se você oferecer o monitoramento 24/7, também pode oferecer um back up das imagens na própria central, e não só no DVR que compõe o kit do CFTV.

Terceirizar projeto e manutenção pode ser uma opção

Se você ainda não prospectou clientes de imagem suficientes para dar conta de pagar o investimento, uma opção é terceirizar a elaboração do projeto de segurança e a manutenção dos equipamentos. Geralmente, o mesmo profissional de CFTV é capacitado para as duas coisas: instalar e manutenir. Contratações pontuais podem ser uma alternativa para não descapitalizar a empresa.

As dicas foram úteis para o seu planejamento? Então, continue lendo nosso próximo post sobre soluções em monitoramento de imagem!


O projeto de CFTV perfeito: como não errar na primeira vez


O projeto de CFTV perfeito: como não errar na primeira vez

Prestação do serviço de monitoramento de alarme com câmeras: uma opção promissora.

Empresas de monitoramento de alarmes que estão buscando uma forma de crescer no mercado encontram na prestação do serviço de monitoramento de alarme com câmera uma opção promissora.

As câmeras de segurança estão em constante evolução e cada vez mais passarão a agregar outras funções (não só captura de imagens), como permitir quantificar a quantidade de pessoas que circula naquela área ou identificar o sumiço de algum objeto.

Por isso, o serviço de monitoramento de alarmes com câmera não tem apenas uma única finalidade. Entender o problema que precisa ser resolvido é a maneira mais rápida de descobrir novas aplicações para o CFTV. Isso diversifica o público e aumenta as possibilidades de negócio.

O CFTV é utilizado para monitorar espaços e ambientes, portanto elementos como circulação de pessoas, mobília, arquitetura da edificação, muros e cercas (ou ausência deles) e até mesmo incidência de sol e sombra devem ser levados em consideração para garantir a qualidade das imagens.

Cada projeto de CFTV tem um objetivo e, por isso, características e necessidades diferentes.

Veja a seguir o que você realmente precisa levar em conta desde o seu primeiro projeto:

Objetivo principal

Defina claramente com o seu cliente qual é o objetivo principal dele.

Disposição das câmeras

Geralmente, as câmeras são posicionadas em espaços de circulação de pessoas. Câmeras em ambientes que contam apenas com mercadorias, estoques por exemplo, são demandas pontuais de alguns projetos. A etapa de identificação dos pontos onde serão fixadas as câmeras é importante para determinar quantas câmeras serão necessárias. Para a fachada de uma residência, por exemplo, o ideal é posicionar uma câmera do lado direito e outra câmera do lado esquerdo.

Características do espaço

Faça um levantamento das características físicas do espaço: é um galpão nos fundos de um terreno retangular? Ou uma residência de dois andares? Essas características vão impactar na escolha e na disposição das câmeras.

Incidência de luz e sombra

Confirme se o CFTV ficará exposto à luz do sol. Ainda que seja dentro de uma loja ou de uma sala comercial, é preciso se certificar se há incidência direta do sol no ponto onde se deseja fixar a câmera. Câmeras sem íris não irão capturar adequadamente as imagens nesse contexto.

Câmeras de segurança

Há diversos modelos no mercado. Foque nas características: resolução, cor, zoom e abertura da lente. Para ambientes sem muita profundidade, a abertura da lente pode ser maior. Já para capturar imagens mais distantes, o ideal é que a lente da câmera tem um ângulo mais fechado.

Cabos e emendas

Você pode até ter escolhido os equipamentos e as posições adequadas para o CFTV, mas nada adianta se economizar nos cabos e conexões. A maior parte dos casos de falhas de transmissão das imagens está aqui. CFTV externos precisam de cabos específicos para a área externa. Isso porque os cabos recebem umidade do meio externo, e se não estiverem protegidos, oxidam. O ideal é que o cabo seja inteiro, sem emendas internas.

Clipagem

Mesmo garantindo a integridade interna do cabo de transmissão, é preciso prestar muita atenção no corte e nas emendas, processo chamado de clipagem. Os anéis de clipagem precisam apresentar boa resistência (já que alguns modelos rompem com facilidade) e nenhuma malha deve ficar sobrando. Certifique-se principalmente se a clipagem no DVR foi executada de maneira correta.

Gostou das dicas? Então, mostre o artigo para os demais colaboradores da sua empresa compartilhando o link nas suas redes sociais!


9 dicas para a empresa de monitoramento de alarmes voltar a crescer


9 dicas para a empresa de monitoramento de alarmes voltar a crescer

Adaptações no modelo de negócio e estratégias de reutilização das tecnologias para retomar o crescimento e aprender a superar os obstáculos.

Empresas de monitoramento de alarmes, historicamente de origem familiar, enfrentam novos desafios para se adequar às demandas recentes (e futuras) do mercado de segurança eletrônica.

Adaptações no modelo de negócio e estratégias de reutilização das tecnologias (inclusive de equipamentos) formam as duas principais preocupações de quem precisa retomar o crescimentoe aprender a superar os obstáculos.

Neste artigo, listamos 9 dicas para sua empresa de monitoramento de alarmes voltar a crescer.

Rever os custos por cliente

É comum que ao pensar em crescer você entenda que precisa conquistar mais clientes. Mas nem sempre isso é boa estratégia, se o seu Custo de Aquisição por Clientes (o CAC) for alto pode comprometer a sua rentabilidade.

Isso significa que a sua equipe de vendas pode até apresentar bons números, mas o desempenho não está refletindo na situação financeira, já que as despesas consomem tudo o que foi conquistado com os novos clientes.

Este é o momento de rever, portanto, quanto custa cada cliente para a sua empresa. Isso inclui despesas com telefone, papel, tinta para impressora, funcionários, infraestrutura, deslocamentos, ou seja, obter um número mais preciso possível dos recursos que cada cliente consome.

É importante discriminar esse custo, porque você vai notar que alguns perfis clientes custam mais caro do que outros. Por isso, você precisa ter visibilidade sobre o CAC, para tomar suas próximas decisões e voltar a crescer.

Eliminar despesas desnecessárias

Passe um pente fino nas despesas, avalie com a sua equipe o que realmente é necessário. Uma mudança de hábito como deixar de usar copos descartáveis poupa um bom dinheiro ao final de um ano.

O uso do papel pode passar despercebido, mas imagine que a sua empresa consuma 15 mil folhas no mês com o custo de R$0,08 por folha. Elimine essa despesa e economize cerca de R$1.200,00 por mês!

Regule os equipamentos de refrigeração e incentive entre os funcionários o uso racional de energia elétrica.

Repense sua frota de veículos. Faça um orçamento com empresas que terceirizam esse serviço para entender se vale a pena para a sua saúde financeira.

Ligações telefônicas também consomem muito dinheiro. Priorize o atendimento ao cliente e busque outras estratégias de comunicação entre as equipes internas e externas. O uso de apps como What’sApp pode funcionar se você tem uma microempresa, para pequenas e médias empresas, apps específicos de comunicação para o segmento de monitoramento são mais indicados, porque apresentam funcionalidades que agregam eficiência à operação.

Melhorar a comunicação com a equipe

Toda empresa sofre em algum grau com falhas na comunicação. Para evitá-las, é preciso escolher oficialmente os meios de comunicação que serão utilizados, registrar as conversas e utilizar soluções que possam automatizar parte da comunicação durante a operação de monitoramento.

Apps para gestão de ordens de serviço simplificam o acesso de operadores, clientes e técnicos ao mesmo pedido de troca de sensor, por exemplo. E para pesquisar uma ordem de serviço antiga será muito mais fácil de encontrar do que ter que pesquisar em acervos de papel.

Existem apps no mercado que substituem as ligações para deslocamento de viatura, o que automatiza parte da comunicação entre central de monitoramento e viatura, liberando as linhas de telefone para o atendimento ao cliente.

Fortalecer o relacionamento com o cliente

Para a empresa de monitoramento de alarmes voltar a crescer é preciso continuar mantendo valores positivos com os clientes: clareza e transparência na comunicação, preço justo, confiabilidade no monitoramento, proximidade e facilidade através de apps de segurança, são alguns exemplos de como manifestar esses valores.

Estratégias de marketing para atrair novos clientes são importantes, mas se a empresa já existe, então ela já possui clientes, fidelizá-los e oferecer a eles novos serviços sai mais barato do que vender para uma pessoa que ainda não conhece seus serviços.

Para isso, você também pode contar com apps específicos para a área de monitoramento, voltados para o cliente final, e com isso melhorar a percepção que ele tem sobre o seu negócio.

Reaproveitar infraestrutura

Faça um levantamento dos equipamentos que precisam ser substituídos, porque já estão apresentando problemas com uma frequência maior do que deveriam. Não hesite em descartá-los. Tenha em mente quantas vezes você pode enviar um técnico para consertar um painel de alarme, por exemplo, até que acabe valendo mais a pena comprar um novo.

Troque sensores de alarmes antigos se você perceber que o número de alarmes em falso está maior. A qualidade dos dispositivos de segurança interfere diretamente nos custos da operação de monitoramento. Para evitar deslocamentos em falso, por exemplo, é melhor gastar um pouco mais e adquirir sensores de melhor qualidade.

Além disso, é possível dar uma sobrevida ao painel analógico dependendo do software de monitoramento que você utiliza.

Investir em eficiência

Pesquise e contrate softwares que tragam eficiência para a operação de monitoramento. Isso significa levar em consideração integrações e robustez. Veja se a empresa de tecnologia consegue oferecer soluções para todas as etapas da operação. Tratar eventos de alarme é o principal, claro, mas se você precisa voltar a crescer no segmento, terá que levar produzir mais com os mesmos recursos que tem à disposição. E isso leva ao próximo ponto, talvez seja melhor migrar para outra solução.

Trocar fornecedores

A internet vive caindo? A linha de telefone está com chiado? Compare custo e benefício e troque de fornecedor. Para a empresa de monitoramento voltar a crescer, é preciso encontrar fornecedores parceiros comprometidos com produtos e serviços de boa qualidade. O mesmo vale para o software de monitoramento de alarmes, as funcionalidades da ferramenta devem pesar na escolha tanto quanto a qualidade do suporte técnico que a empresa de tecnologia é capaz de oferecer.

Capacitar os colaboradores

Contratar profissionais comprometidos, mesmo que não estejam completamente familiarizados com o segmento de monitoramento, é mais vantajoso, mas só se você de fato for investir na capacitação deles.

É preciso desenvolver tanto a habilidade de saber trabalhar sob pressão como operar o software de monitoramento.

Se você escolhe pessoas interessadas em aprender e melhorar a própria condição financeira, terá mais chances de que elas consigam extrair os melhores resultados da infraestrutura e da tecnologia presentes na sua empresa.

Oferecer novos serviços

Depois de ajustar todos os fatores anteriores, você está pronto para liderar a próxima fase e retomar o crescimento da sua empresa.

Uma empresa de monitoramento de alarmes volta a crescer quando está preparada para atender as demandas atuais e futuras do mercado.

monitoramento de alarmes com câmera é uma tendência mundial. Para conquistar espaço entre os concorrentes, será preciso ter adquirido experiência com esse tipo de serviço. Que tal começar a pensar nisso agora? Aprenda algumas dicas de como garantir que a instalação do CFTV seja precisa no cliente em O projeto de CFTV perfeito: como não errar na primeira vez.

Gostou do texto? Compartilhe o texto com as pessoas da sua empresa para despertar um novo olhar sobre o futuro da empresa!


Seu cliente realmente precisa de um aplicativo para monitorar câmeras pelo celular?


Seu cliente realmente precisa de um aplicativo para monitorar câmeras pelo celular?

Pessoas interessadas em câmeras de segurança também estão interessadas em acessar as imagens através do celular.

Faça o teste, copie e cole no Google a seguinte expressão: aplicativo para monitorar câmeras pelo celular. Na data em que este post foi publicado a busca retornou aproximadamente 515.000 resultados.

Isso significa que existe uma procura intensa por esse tipo de aplicativo, pessoas interessadas em ter câmeras de segurança em suas empresas ou residências também estão interessadas em acessar as imagens através do celular.

Dentre os resultados no Google, estão diversos anúncios de fabricantes de câmeras de segurança e posts de blog ensinando qual melhor app baixar. Nesse momento, será que quem está pesquisando já sabe a diferença entre instalar sozinho um CFTV em casa, e utilizar o app da fabricante, e contratar uma empresa de monitoramento?

É muito provável que não. Cabe a empresa de monitoramento mostrar as vantagens do seu serviço.

monitoramento de alarmes com câmera, no entanto, divide opiniões. Algumas empresas afirmam que ao instalar o CFTV no cliente, pouco tempo depois ele cancela a assinatura do serviço, fica com os equipamentos e passa a se monitorar sozinho através do aplicativo no celular.

Outras, já não conseguem vislumbrar um futuro sem essa união alarme-imagem, porque ela reduz o custo da operação, permite que o negócio se torne escalável e ainda consegue atender o desejo de conectividade e transparência do cliente.

Se quem está pesquisando não encontra um app com a função de visualizar as câmeras no celular no serviço de monitoramento, a chance de fechar a venda é muito menor.

Levar em consideração o que o potencial cliente está buscando naquele momento aumenta as chances de fechamento da venda. Sobre esse assunto, aproveitamos a visita do CEO Guilherme Guazzelli, da empresa Radcom, e gravamos um vídeo em que ele conta mais sobre sua abordagem de venda e o papel de aplicativos e portais para a decisão de fechamento.

Empresas, e neste caso não importa o segmento, que conseguem se manter competitivas e estabelecidas no mercado já desenvolveram maneiras de atrair e fidelizar seus clientes. No entanto, mesmo as grandes, precisam realizar ajustes de tempos em tempos.

Um exemplo é o caso da Office Depot, que com alterações nas perguntas que seus vendedores faziam aos clientes que chegavam até a loja conseguiu mudar drasticamente a experiência de compra. Veja as alterações no discurso dos vendedores:

Antes a pergunta era assim
… depois ficou assim

Oi, tudo bem?
O que você está procurando na Office Depot hoje?
Precisa de alguma ajuda?
Em que posso ajudá-lo hoje?
Não vai levar mais nada hoje?
E, além disso, o que mais você está procurando?
Está tudo bem?
E que outras coisas estão em sua listinha?
Obrigado(a)
Obrigado(a) por comprar na Office Deport hoje.

Para a empresa de monitoramento vale a mesma atitude, aposte nas perguntas de resposta mais livre e entenda melhor o que o cliente está buscando.

Perguntar não ofende

Dê espaço para o cliente falar que problema ele está buscando resolver. Se ele quer um app para monitorar câmeras pelo celular, pergunte por que ele precisa, para monitorar um grande armazém, uma escola ou uma residência? Cada interesse envolve uma expectativa de atendimento diferente.

Se o cliente já está nessa etapa, procurando pelo app, ele já entendeu que precisa de câmeras de segurança, e fica agora ao encargo da empresa de monitoramento conciliar os interesses do cliente com os serviços que ela pode oferecer.
Não deixe de perguntar:

– Abra a conversa com uma pergunta de resposta livre. O que você está buscando resolver com o monitoramento por câmeras?

– Depois, faça pelo menos duas perguntas de esclarecimento. Como você planeja usar o monitoramento por câmeras? Como você espera que o app ajude você?

Nesse momento, você pode aproveitar as respostas e continuar com perguntas mais específicas, tais como: terá alguém responsável por visualizar as imagens? vai ser necessário guardar as imagens? Use seu conhecimento para explicar como vai funcionar o monitoramento nesse caso e que produtos estão atrelados ao serviço, o aplicativo para monitorar câmeras pelo celular, por exemplo.

– Explique a diferença entre as modalidades do serviço de monitoramento por imagem: gravação 24/7, por detecção de movimento, entre outros detalhes.

– Feche a venda sugerindo as próximas etapas do atendimento de acordo com a necessidade relatada pelo cliente. Ajustes na forma de perguntar conduzem o cliente final ao fechamento da venda.

Mas por que o cliente está buscando por um aplicativo para monitorar câmeras pelo celular?

Você também é consumidor, tem celular e provavelmente deve usar os apps para resolver boa parte das suas tarefas diárias. Pense nas vantagens do internet banking, só o fato de não precisar ir à agência sempre que precisa realizar uma transferência já muda a sua percepção sobre o seu banco.

Para alguém que já sabe que precisa de CFTV, monitorar as câmeras pelo celular é o passo seguinte, já que a pessoa já está habituada a resolver diversas situações pelos apps.

Veja como a Radcom busca atender essa demanda por conectividade no vídeo que gravamos com o CEO Guilherme Guazzelli.

E como fica o negócio da empresa de monitoramento?

Entre as softwares de monitoramento de alarmes disponíveis no mercado, alguns já oferecem aplicativos para a utilização do cliente final.

A grande vantagem de receber no pacote da solução esse tipo de app é que ele estará atrelado ao serviço de monitoramento que você presta ao seu cliente final. Muito diferente dos apps fornecidos pelas fabricantes das câmeras de segurança, que não estão associadas a sua empresa.

Como, então, o interesse por um aplicativo para monitorar câmeras pelo celular pode criar novos negócios? Esse assunto despertou seu interesse? Faça um benchmarking, compare suas estratégias com a de outra empresa de monitoramento assistindo ao vídeo que gravamos com a Radcom e continue desenvolvendo suas técnicas para ampliar suas oportunidades de negócio.


5 passos para adaptar o seu negócio à era da informação


5 passos para adaptar o seu negócio à era da informação

Como desenvolver competitividade no mercado e fortalecer as bases do negócio de monitoramento eletrônico.

Para desenvolver competitividade no mercado e fortalecer as bases do negócio de monitoramento eletrônico é preciso reconhecer a importância da gestão da informação dentro da empresa.

Basta olhar em volta para perceber como os outros segmentos de mercado criaram estratégias para lidar com a gestão da informação.

Bancos são um bom exemplo. Grandes grupos foram pioneiros no desenvolvimento de aplicativos, os chamados internet banking.

Hoje, você vai até a agência através de dispositivos móveis, smartphones e tablets, e se livra do problema das idas frequentes até a agência física, filas enormes e atendimento demorado.

Essa maneira de gerir a informação, e também uma inovação no ponto de vista do negócio financeiro, conseguiu conquistar uma nova parcela de consumidores, o público mais jovem, principalmente pela conectividade que oferece.

Como resultado das mudanças de comportamento do consumidor, hoje em dia, há bancos totalmente digitais, como é o caso do Nubank, em que todas as transações são feitas online. O modelo de negócios de bancos digitais alia a fórmula do autoatendimento com o meio de comunicação mais usado atualmente, a internet.

era da informação, portanto, colocou funcionários e clientes com a mesma possibilidade de acessar dados e realizar tarefas importantes de qualquer lugar, através de aplicativos, utilizando qualquer dispositivo móvel, como smartphones ou tablets.

Diante dessa situação, veja em 5 passos como iniciar a adaptação do seu negócio às mudanças do mercado:

#1 Escolher um responsável

Estabelecer um sistema de gestão da informação de toda empresa, com um profissional responsável por analisar e interpretar os dados, gerando resultados para a empresa. Ter um encarregado que gerencie adequadamente a informação de cada unidade de negócio poderá ajudar a empresa a criar controles de risco e categorizar a informação para reduzir o tempo de busca.

#2 Buscar os detalhes da operação

Realizar uma auditoria da informação da empresa para averiguar de onde provêm os custos e os gargalos. A conversão de documentos em formato digital permitirá às empresas ser mais acessível e oferecer a seus funcionários uma busca fácil. Isso não só economizará dinheiro, como também ajudará seus colaboradores a serem mais produtivos, já que podem redirecionar o tempo para pensar em novas ideias de negócio.

#3 Na era da informação, liberar espaço é essencial

Eliminar o espaço de armazenamento desnecessário. O armazenamento físico e digital custa muito dinheiro para as empresas. Por isso, é necessário realizar com frequência revisões para eliminar informações que já não são mais úteis e poder liberar espaço, que passará a ser utilizado para armazenar informação que gere valor para o negócio.

#4 Trabalhar com conteúdos digitais

Reduzir ao máximo a utilização de documentos impressos. Optar por trabalhar com ferramentas de edição online como o Google Docs ou o Office 360, e-mail, PDFs, vídeos, arquivos de áudio, imagens e publicações em redes sociais como Facebook e Instagram. Ordens de serviço, inclusive, podem ser enviados aos clientes de forma digital. Procure, portanto, por sistemas que agreguem inteligência empresarial.

#5 Tomar decisões assertivas

Aplicar análises de dados à informação da empresa para detectar tendências e fazer previsões. Com o grande volume de informação disponível para ser analisada, é importante fazer as perguntas corretas e centrar em áreas onde é possível economizar custos ou desenvolver novas fontes de receita. Entender o comportamento de compra do cliente, recorrer à pesquisas e à entrevistas para saber o que os clientes pensam da empresa e analisar os dados em suas redes sociais.

Quer entender mais sobre como se adaptar à era da informação trazendo mais conectividade para a sua operação de monitoramento? Então, confira o post Seu cliente realmente precisa de um aplicativo para monitorar câmeras pelo celular?


Tem dashboard aí? Veja qual software de monitoramento escolher


Tem dashboard aí? Veja qual software de monitoramento escolher

Conheça o Sigma Cloud, referência em tecnologia cloud e em visibilidade e controle da operação de monitoramento.

Sigma Cloud: mais controle sobre a operação

O Sigma Cloud foi desenvolvido pela Segware como uma alternativa moderna de software de monitoramento na nuvem, simplificando a infraestrutura e facilitando o início da operação de monitoramento para empresas recém-chegadas no mercado de segurança eletrônica.

Confira alguns destaques para controle e visibilidade da operação:

– dashboard completo com os indicadores que realmente importam para tomada de decisão;
– nova interface em fase de testes, mais fácil de usar;
– estabilidade;
– acesso simplificado.

Principais indicadores:

Tempo médio de atendimento: tempo médio desde que uma ocorrência é recebida até o seu fechamento. A comparação com ontem nos permite entender se os atendimentos estão levando mais (ou menos) tempo, podendo indicar também a complexidade de casos do dia (quando tempo maior).

Ocorrências fechadas: indica a quantidade de ocorrências que foram fechadas no dia, comparando com ontem para que se tenha uma ideia do fluxo.

Ocorrências fechadas pelo operador: detalha os três operadores que mais fecharam eventos no dia, novamente comparando com o dia anterior.

Conta com mais eventos: exibe as três contas que mais transmitiram eventos no dia. Caso tenha alguma conta com número muito elevado de eventos, pode ser algum problema em sensor/comunicação que precisa ser atendido e, desta forma, rapidamente pode ser verificado, sem precisar emitir relatórios no dia seguinte para tal análise.

Ocorrências abertas: quantidade de ocorrências abertas, naquele instante, em cada status.

Tempo de atendimento da ocorrência: com base na configuração de tempos “no prazo” e “limite”, indica o % de atendimentos que, naquele dia, foram finalizados dentro dos tempos pré-configurados. A soma destas barras é sempre 100%, portanto pode medir como está a eficiência da operação.

Ocorrências por hora: exibe as ocorrências recebidas por hora, trazendo o dia anterior inteiro para comparação e previsão de fluxo de atendimento.

Eventos por hora: quantidade de eventos recebidos por hora, trazendo o dia anterior inteiro para comparação e previsão de fluxo. Se houverem muitos eventos, estes são agrupados em uma única ocorrência e por isto se torna relevante, para identificar anomalias, normalmente cruzando a informação com “Conta com mais eventos”.

Agende uma demonstração com nossos consultores para ver na prática como o dashboard do Sigma Cloud funciona. Acompanhe dados reais de uma empresa de monitoramento e perceba como ficou mais fácil tomar decisões de forma rápida e precisa!