4 dicas de tecnologias para uma central de alarme

Com o setor de monitoramento em expansão e novos produtos no mercado, como saber qual central de alarme escolher?

Atualmente, sabemos que muros altos não são mais suficientes quando a questão é segurança. A cada dia, mais pessoas estão em busca de conforto em seus lares para sua família e, para isso, muitas delas contratam serviços de empresas de segurança qualificadas para atender as suas necessidades. Mas com o setor em expansão e novos produtos no mercado, como saber qual central de alarme escolher?

De forma resumida, a central de alarme é para onde são enviadas todas as informações de sensores e controles, alertando sobre a emergência. Existem algumas caraterísticas que são essenciais em centrais de alarme para você comparar os serviços prestados.

Uma propriedade bastante importante é o sistema permitir a calibragem dos sensores. Quando a central está calibrada, falhas diminuem e o usuário passa a ter mais confiança no sistema, pois, assim, o alarme não será acionado se houver apenas uma rajada de vento, por exemplo. Também é necessário que a central esteja conectada com um software de segurança, com uma central de monitoramento externo, e que essa conexão seja 24 horas.

Outra propriedade interessante para as centrais de alarme é o particionamento. Consiste em dividir a central em X subcentrais independentes, cada uma ligada a alarmes diferentes. Esse recurso pode expandir as capacidades da sua empresa, aproveitando melhor o hardware usado internamente. Nesse caso, é importante contar com um software de monitoramento que saiba lidar com partições, tratando cada uma como uma central separada.

Por fim, uma central de alarme ideal deve contar com vários meios de comunicação com a sua empresa. Os mais comuns são GPRS, Ethernet ou Linha. Contar com os três pode ser importante para variar o meio de transmissão de dados.

Como existem diversos modelos de central de alarme, nosso objetivo com esse post é compartilhar nosso conhecimento. Ficou com alguma dúvida? Conte para a gente nos comentários abaixo.