Como funciona um CCTV e como ele pode ajudar sua empresa

Um sistema de CCTV é capaz de demonstrar inúmeros benefícios, mas deve ter qualidade de imagens, apresentar estratégia definida, além de ser integrado ao software de monitoramento.

Muitos patrimônios já utilizam câmeras na manutenção de sua segurança. No entanto, a garantia de efetividade de um CCTV (closed-circuit television, ou circuito fechado de TV) só acontece quando alguns pré-requisitos são cumpridos. Nesse modelo, as imagens captadas são gravadas – de forma contínua ou acionada por um evento – e gerenciadas por um sistema mais amplo de monitoramento. Além disso, existem ferramentas específicas nas próprias câmeras e também no software de monitoramento que geram inteligência a todo o sistema. Veja três especificidades que um sistema de CCTV deve apresentar:

Qualidade das imagens

Quando falamos em qualidade, não podemos nos fechar apenas em resolução de imagem. É essencial acompanhar as inovações permitidas pelos dispositivos e investir no que há de mais moderno: visão 360º, funcionalidade sem fio, capacidade de zoom maior, além da alta resolução. Tudo isso vai garantir o reconhecimento de uma pessoa ou de um bem – objetivos da instalação de um sistema de CCTV. No entanto, as imagens funcionam apenas como suporte e o que vai garantir um bom funcionamento de todo o sistema é a inteligência inserida na estratégia traçada.

Estratégia definida

Como em todos os casos, a estratégia de uso dos sistemas de CCTV tem início no planejamento e na integração. Além disso, ela também vai depender se a empresa vai aproveitar uma estrutura já instalada em um local (equipamento legado) ou investir em equipamentos próprios. De qualquer forma, a recomendação é que sejam adquiridas soluções compatíveis a cada tipo de ambiente – câmera com visão noturna para ambientes onde a luz é fraca, por exemplo. Dessa forma, o planejamento pressupõe conhecimento da estrutura e dos recursos a serem explorados.

Depois disso, é chegado o momento de garantir que todas as câmeras estejam conectadas ao restante do sistema de segurança. Afinal, é de extrema importância integrar soluções para realizar com assertividade toda a gestão da estrutura, centralizar esforços de segurança, além de evitar intrusões e sinistros.

Integração com software

Todas as imagens colhidas pelas câmeras instaladas devem ser gerenciadas por um sistema de monitoramento de imagens, que geralmente está conectado a um sistema de segurança mais amplo. Ou seja, o programa utilizado na sua empresa de segurança deve receber as imagens geradas por meio do acesso ao equipamento que disponibiliza as imagens, seja ele uma câmera IP, um DVR ou até um NVR. Esse tipo de software é essencial para o funcionamento de um bom sistema de CCTV. Caso contrário, haverá apenas a gravação das sequências de imagens. É importante escolher uma solução que suporte o acompanhamento do maior número de câmeras possível.

Nessas plataformas, ainda é possível administrar todo o cenário das operações – inclusive se o circuito fechado de TV estiver conectado a outros suportes, como alarmes. Nesse cenário, é possível ajustar a gravação das imagens mediante disparo do alarme. Além disso, em apenas uma interface, o funcionário da empresa de segurança pode fazer ajustes na estratégia implantada conforme a demanda.

Lembre-se que um bom sistema de CCTV pode economizar e muito os custos com deslocamentos. Para isso, sempre mantenha uma verificação proativa em todos os canais monitorados, realizando “Rondas Virtuais” em todos os seus clientes com este serviço, periodicamente. Este serviço agrega muito valor para você e seu cliente, visto que sua empresa estará constantemente verificando foco, posição e funcionamento dos canais/câmeras monitorados.

Restou alguma dúvida ou tem alguma sugestão? Compartilhe conosco pelo espaço abaixo dos comentários.