Mobilidade nas ordens de serviço: agilizando o processo de sua empresa e trabalho dos seus técnicos

Uma maneira de dar informação para os seus colaboradores em ações externas é investindo em tecnologias de suporte.

Quando a sua equipe técnica faz um trabalho em campo, eles sabem quais tarefas precisam executar? É comum ver profissionais saindo para atender a uma demanda sem saber da próxima (ou nem se dar conta que há uma próxima). Uma maneira de dar informação para os seus colaboradores em ações externas é investindo em tecnologias de suporte. Neste post, falaremos sobre mobilidade nas ordens de serviço e comentaremos algumas vantagens dessa tecnologia. 

Uma organização geralmente trabalha com um sistema integrado de segurança para organizar as informações e gerenciar as ordens de serviço, mais conhecidas como OSs. A mobilidade nas ordens de serviço ocorre quando você cria um canal para o colaborador acessar e ler as informações das OSs fora do ambiente da empresa. Para isso, o funcionário pode usar um smartphone conectado à internet.

A ferramenta costuma funcionar da seguinte maneira: via web, um aplicativo acessa a central de segurança e lê as informações que forem necessárias. As demandas são visualizadas pelos técnicos em campo, apresentando todas as informações para o atendimento. Isso confere portabilidade, disponibilidade, controle e integração às ações externas.

Os sistemas disponíveis no mercado brasileiro costumam dar flexibilidade para os técnicos trabalharem com as ordens de serviço, proporcionando um atendimento rápido e eficaz, já que a OS pode ser encaminhada ao técnico a qualquer momento. Isso faz com que o técnico saia de casa direto para o serviço, sem precisar passar na empresa para coletar as OSs que precisa atender. A utilização desta ferramenta também diminui custos com impressão e facilita o controle das informações, já que todo processo feito pelo técnico é atualizado instantaneamente no sistema de segurança.

Em alguns casos mais avançados, o sistema móvel dá autonomia para que o técnico possa consultar e alterar as informações de endereço, usuários e zonas vinculados ao cliente atendido. Outro recurso interessante é a capacidade de consultar, em tempo real, se a programação realizada pelo colaborador foi recebida na central de monitoramento, sem que haja a necessidade de entrar em contato com os operadores para verificação. Por fim, também é possível tirar fotos da instalação ou manutenção feita no local e até coletar a assinatura através do próprio smartphone para que conste no laudo final e permaneça em registro da empresa.

Na sua empresa de segurança, você trabalha (ou pretende trabalhar) com mobilidade nas ordens de serviço? Deixe seu relato nos comentários e fomente essa conversa!