O que um software para empresas de segurança precisa ter

Os softwares de segurança costumam ser muito requisitados – e úteis – para melhorar os resultados. Porém, é preciso que a ferramenta tenha alguns pré-requisitos básicos.

O investimento em tecnologia é fundamental para uma instituição especializada em segurança. Afinal, uma organização bem munida de recursos é capaz de prestar um serviço mais completo e chamar a atenção no mercado. Os sistemas para esse tipo de companhia costumam ser muito requisitados – e úteis – para melhorar os resultados. Porém, é preciso que a ferramenta tenha alguns pré-requisitos básicos. Se você vai investir em uma solução do gênero, confira este nosso post mostrando o que um software para empresas de segurança precisa ter.

Separamos abaixo algumas características importantes para um software para empresas de segurança, inspiradas nas soluções disponíveis no mercado brasileiro. Cabe destacar que não é preciso contar com todas elas – quando mais completa for a sua solução, melhor.

Nossa lista de sugestões para um software para empresas de segurança é a seguinte:

Integração com sistemas de gestão (ERP) e CRM : recurso importantíssimo para um software completo. Além de ajudar nas práticas gerenciais para alocação de recursos e profissionais, a integração com ERP e CRM pode colaborar no próprio trabalho de segurança, identificando parceiros e colaboradores da sua empresa, por exemplo.

Gerenciamento de eventos de alarme: controle completo das ocorrências geradas no local monitorado. Uma ferramenta ideal precisa aplicar um tratamento preciso e eficaz a cada evento de alarme comunicado por meio de um fluxo de atendimento de eventos. Em paralelo, é preciso também prover fácil acesso às informações do cliente.

Integração com o cliente final: seu cliente precisa estar em contato com a sua empresa de monitoramento e esse contato deve estar atrelado as permissões presentes em seu software de monitoramento. Oferecer funcionalidades, transparência e conforto para o seu cliente final, com certeza irá agregar valor para os serviços que sua empresa presta e consolidar sua marca no mercado.

Relatórios gerenciais: não basta apresentar informações em uma tela única de forma organizada. Um bom software para empresas de segurança deve contar com relatório gerenciais personalizáveis de acordo com as necessidades da empresa de segurança. Esses documentos devem ser de fácil leitura e precisam ser constantemente atualizados. Ferramentas mais arrojadas permitem, inclusive, o envio automático de relatórios para os clientes. Eles receberão, dentro de um intervalo de tempo estipulado, informações atualizadas sobre a segurança de um determinado local.

Integração com interfaces mobile: certos modelos de software para empresas de segurança contam com uma via de acesso por dispositivos móveis, como tablets e smartphones. Se a sua empresa conta com muitos colaboradores que trabalham em campo, vale a pena considerar a compra de uma solução que tenha acesso mobile.

Possibilidade de integração com circuito fechado de TV: o sistema deve estar, de alguma forma, integrado ao sistema de captura de imagens. Uma ferramenta ideal é capaz de apresentar e gravar os vídeos da câmera, mediante disparo do alarme ou de forma contínua. O trabalho conjunto com um DVR também é interessante.

Fluxo de atendimento técnico: um bom software para empresas de segurança deve viabilizar a gestão completa da equipe técnica. O sistema precisa apresentar etapas para gerenciar o tratamento da ordem de serviço e o acompanhamento das ações de técnicos e instaladores.

Central de controle: um bom software para empresas de segurança deve contar com uma interface para monitoramento de todas as tecnologias disponíveis, desde monitoramento de imagens até o alarme. É importante que ela contenha uma tela editável com todas as informações pertinentes para a equipe de acordo com o trabalho executado.

Mapas atualizados constantemente:se a sua organização trabalha com geolocalização, é importantíssimo que o software usado tenha uma boa interface de mapas, de fácil leitura para a sua equipe.

Controle de SLA das ordens de serviço: se a sua empresa de segurança lida com acordo de nível de serviço (o famoso service level agreement ou SLA), é importante que ele esteja contemplado dentro do software usado internamente.

Gestão de rotinas de ronda: para que as ações externas da sua equipe não sejam desorganizadas, é importante definir critérios e periodicidade para as rondas. Um bom software para empresas de segurança pode ajudá-lo a estipular quais profissionais podem atuar em horários específicos.

API’S de integração com players do mercado: se a sua empresa de segurança possui outros serviços como: rastreamento, uso de bastões de ronda, URA, entre outros, se faz necessário que sua solução tenha uma API de integrações com estes players. Você não pode perder tempo pesquisando gravações telefônicas de determinada ocorrência, a tecnologia deve ser sua aliada e integrações entre suas soluções devem trabalhar a seu favor para isso.

E você, gostaria de acrescentar algum tópico na nossa lista? Deixe seu relato na caixa de comentários.