Por que as empresas de monitoramento perdem dinheiro?

As empresas de monitoramento perdem dinheiro ao deixar de investir em inovação, softwares integrados e desejos do cliente final.

[dot_recommends]

As empresas de monitoramento perdem dinheiro ao deixar de investir em inovação para a operação de monitoramento, quando não priorizam a contratação de softwares integrados e, ainda, quando deixam de atender o desejo por conectividade e confiança do cliente final.

Da nossa base de possíveis clientes (leads da Segware), conseguimos destacar a seguinte distribuição entre as principais dores relatadas com relação às soluções de tecnologia já contratadas:

Problemas destacados pelos gestores de empresas não clientes da Segware

Os gestores apontam que a principal dificuldade que encontram é com a ausência de integraçãoentre os softwares utilizados no monitoramento, a demora ou ausência completa de atualizações e versões corretivas, além da falta de perspectiva em inovação para o monitoramento. Muitos gestores também destacaram os dois temas integração e inovação, ao mesmo tempo, como falhas graves da solução que contrataram.

Em um mercado competitivo, o controle de custos se faz necessário para que a mensalidade do serviço cobrada ao cliente final seja viável à realidade daquele nicho. Logo, contratar as soluções mais baratas atrai, inicialmente, as empresas que precisam consolidar sua base de clientes finais.

A curto prazo essa estratégia é interessante, mas quando a empresa começa de fato a crescer, o esforço para continuar aumentando sua rentabilidade será cada vez maior. E é aí que as empresas passam a perder dinheiro, porque esbarram nestas três dificuldades a seguir:

Falta de investimento em inovação para a operação de monitoramento

Quando uma empresa de monitoramento passa a operar precisa recuperar o investimento de equipamentos, frota e contratação de pessoas. É comum, portanto, entender a tecnologia como mais uma despesa e, de fato, sim, é necessário gastar com softwares para operação, mas a grande vantagem é que este investimento retorna.

O investimento em tecnologia traz inovação para operação de monitoramento, o que promove eficiência e economia com o corte de gastos desnecessários. Veja no que é possível reduzir:

– A conta de telefone fica menor, pois ligações entre operadores, atendentes (viaturas) e técnicos podem ser automatizadas por aplicativos de smartphone;

– O número de deslocamentos em falso de viaturas diminui, porque é possível acompanhar quais clientes geram mais chamados e tratar a causa raiz;

– O tempo gasto para gerar relatórios e informar o cliente final dos eventos é completamente substituído por portal de atendimento e aplicativo para smartphone;

– Insumos de papelaria (canetas, papel, pastas, etc) não são mais necessários. Ordens de serviço, por exemplo, podem ser assinadas pelo cliente final na tela do smartphone do técnico.

– O número de operadores por operação também pode ser enxuto, pois softwares robustos conseguem tratar vários tipos de eventos automaticamente, diminuindo assim o volume de trabalho do operador.

Potencial de economia com investimento em tecnologia

E, exatamente por isso, é possível absorver um número maior de clientes, ganhar em escalabilidade do negócio.

Ausência de integração entre os softwares de monitoramento

À primeira vista, investir em softwares mais baratos ou mesmo utilizar apenas os softwares embarcados nos DVRs (para monitoramento por imagem) pode parecer uma boa ideia para evitar novos gastos.

A necessidade de aprender diferentes interfaces e de replicar os mesmos dados em softwares distintos, no entanto, consome muito mais tempo da operação. E o tempo para a operação de monitoramento é um fator importante para que seja viável aumentar o número de clientes finais a serem atendidos.

A utilização de softwares integrados durante a operação de monitoramento impacta na eficiênciada operação, e esta eficiência pode ser acompanhada em números por indicadores, tais como:

– tempo médio de atendimento;
– ocorrências atendidas (e concluídas);
– ocorrências concluídas por operador;
– eventos recebidos por conta;
– quantidade de ocorrências por status;
– indicador de tempo de atendimento;
– ocorrências recebidas por hora;
– eventos recebidos por hora.

A eficiência que a integração promove tem o potencial de economizar recursos em aspectos tangíveis (mensurados pelos indicadores) e, ao mesmo tempo, intangíveis, como livrar os operadores de tarefas repetitivas e que poderiam ser automatizadas facilmente.

Potencial de economia com integração

As integrações apresentam relativamente o mesmo impacto na eficiência, mas o potencial de economia da integração do software de alarmes com aplicativos e com software de imagem, o resultado pode chegar a 58% de redução de atritos (etapas desnecessárias que consomem tempo e dinheiro) durante a operação de monitoramento.

Monitoramento não atende o desejo do cliente final

Perder clientes e deixar de conquistar novos por não oferecer o que os consumidores buscam impacta diretamente na rentabilidade da empresa de monitoramento.

Ignorar o desejo por conectividade e transparência dos clientes finais retrai o crescimento da empresa. A boa notícia é que ao reverter essa situação a empresa tem grandes chances de se destacar no mercado onde atua.

Um dos recursos para realizar essa entrega é disponibilizar ao cliente final um aplicativo por onde ele poderá acompanhar as ocorrências das suas contas, armar e desarmar o painel de alarme, visualizar as imagens das câmeras de segurança ao vivo, além de acesso rápido à lista de contatos de emergência.

Para contratação desse tipo de tecnologia, observe se o aplicativo funciona vinculado ao serviço de monitoramento, isso significa que o cliente final só terá acesso aos benefícios (e ao aplicativo em si) enquanto for seu cliente.

Quer entender mais sobre a eficiência na operação de monitoramento? Inspire-se no post 5 dicas de eficiência para empresa de monitoramento eletrônico.

[dot_recommends]